Bem-vindo, !|Sair

AN-26 com 45 pessoas despenhou-se no Sudão do Sul – 18 feridos ligeiros


 

Um avião Antonov AN-26 da companhia South Sudan Supreme Airlines, da República do Sudão do Sul, despenhou-se nesta segunda-feira, dia 20 de março, no Aeroporto de Wau, no noroeste do país. A bordo viajavam 45 pessoas, que conseguiram abandonar o aparelho antes deste ser totalmente consumido pelo fogo.

Funcionários aeroportuários e membros das equipas humanitárias e ao serviço das Nações Unidas que estão no país disseram às agências noticiosas internacionais que não se registaram mortos e que apenas 18 ocupantes tinham sido assistidos em hospitais da cidade. O aparelho ardeu totalmente, ficando apenas reconhecível a secção de cauda.

A South Sudan Supreme Airlines é uma companhia que tem tido diversos problemas de manutenção com os seus aviões, todos eles com muitos anos de serviço. Em 2015 esteve suspensa, mas voltou a trabalhar, com o apoio do Banco Nacional do Sudão do Sul, jovem país do nordeste de África, onde se vive uma situação de conflito permanente, provocado pela guerra civil, desde a sua independências em 2011. Presentemente estão no país cerca de 16.000 militares das Nações Unidas que constituem uma força internacional de paz para dissuadir os beligerantes e, nomeadamente, proteger a área do Aeroporto de Juba, na capital do Sudão do Sul.

Em junho passado um Antonov AN-20 ao serviço da companhia saiu de pista durante um pouso em Yambo, também no Sudão do Sul, com 36 pessoas a bordo. O avião ficou destruído mas todos os ocupantes desembarcaram ilesos.

As primeiras informações que chegaram sobre o acidente indicavam que se tratava de um avião Fokker F-50, o que foi desmentido mais tarde, embora algumas bases de dados ocidentais ainda mantenham esse registo. A base do ‘The Aviation Herald’ aponta que se trata de um Antonov AN-26, que terá 29 anos de serviço, e que tem um registo de conveniência na República Democrática de São Tomé e Príncipe. A companhia tem dois aviões desse modelo e ambos utilizam o prefixo aeronáutico da ex-colónia portuguesa da África Equatorial (S9-TLW e S9-TLZ).

O aeroporto encontra-se encerrado até limpeza total da pista.

 

  • As imagens que publicamos foram divulgadas na conta de Twitter do pelo jornal sul-sudanês ‘The National Courier’, que deixou de publicar-se em 2015, mas que mantém uma conta na rede social. A foto de entrada onde se vê o avião a começar a arder é da autoria de Adil Faris.

 

  • Notícia atualizada às 19h00 UTC


“Como

Leave A Comment

Download de Notícias

Destaques

Temas

Área Geográfica