A330-900neo da TAP retido em Caracas por ordem da Guarda Nacional Bolivariana

Data:

https://arabaviationsummit.net/spot_img

A polícia militar da Venezuela impediu nesta quarta-feira, dia 5 de maio, a descolagem de um avião Airbus A330-900neo da TAP, que deveria efetuar um voo de carga entre o Aeroporto Internacional Simón Bolívar, em Maiquetía (norte de Caracas) e Lisboa, depois de ter detetado uma quantidade indeterminada de substâncias estupefacientes na fuselagem da aeronave.

Na inspeção à aeronave participaram cães da divisão 43 da Guarda Nacional Bolivariana e teve lugar no âmbito dos preparativos da viagem de transporte de carga que a TAP realiza, atualmente, semanalmente entre Caracas e Lisboa.

Em Lisboa, fonte oficial da TAP confirmou que o voo, exclusivamente cargueiro, entre Caracas e Lisboa, de 5 de maio, “foi cancelado, estando as autoridades locais a conduzir as investigações relativas a produtos de eventual natureza estupefaciente, que terão sido encontrados no porão de carga, numa ação de controlo de segurança obrigatória da aviação civil da responsabilidade da Guarda Nacional Bolivariana”.

“Os três tripulantes deste voo cargueiro encontram-se no hotel e a TAP está a prestar toda a colaboração e informações às autoridades locais”, acrescentou a mesma fonte da empresa em Lisboa.

O avião, um Airbus A330-900neo, matrícula CS-TUK, tinha descolado do Aeroporto Humberto Delgado, em Lisboa, na terça-feira, dia 4 de maio, pelas 18h04 locais, tendo aterrado em Caracas pelas 21h19 locais (voo TP9591).

Desde há vários meses que a companhia tem realizado diversos voos de carga entre Portugal e a Venezuela, à razão de um por semana.

Nesta semana, e respondendo a uma maior procura de transporte, a TAP Air Cargo já realizou dois voos para Caracas. Na segunda-feira, dia 3 de maio, saiu um avião da capital portuguesa (Airbus A330-200, matrícula CS-TOP) que regressou na terça-feira ao Aeroporto de Lisboa, onde aterrou pelas 23h56 locais.

Foto © Cortesia

Polícia retirou de bordo do avião da TAP 124 barras de cocaína

A unidade anti-drogas da Guarda Nacional Bolivariana (GNB) da Venezuela destacada no Aeroporto Internacional Simón Bolívar, em Maiquetía, descobriu na tarde desta quarta-feira, dia 5 de maio, 124 barras de cocaína, distribuídas em oito bolsas, a bordo de um avião da TAP Air Portugal, ao serviço da unidade de carga da companhia aérea portuguesa, que deveria partir na tarde desta quarta-feira, com destino a Lisboa.

A GNB confirmou a apreensão da droga e referiu que está a ser ainda avaliado o peso total do produto que foi descoberto a bordo do avião português, num dos porões de carga.

A polícia venezuelana disse que a bagagem estava disfarçada como bagagem da companhia e que estava a procurar um sargento, identificado como Pérez Omaña, da corporação que desapareceu no momento em que houve notícia da descoberta da droga a bordo, encontrada com o apoio de cães farejadores da brigada da GNB destacados em Maiquetía. Fugiu quando a equipa policial se deslocou para o terminal internacional para inspecionar e recolher a suposta droga encontrada no avião português.

 

  • Notícia em desenvolvimento – atualizada às 20h00 UTC

Compartilhar publicação:

REGISTE-SE

spot_img

Popular

spot_img

Mais como isso
Relacionado

Contrato com a Binter para as ligações interilhas na Madeira prorrogado até setembro

A companhia aérea espanhola Binter vai assegurar por mais...

EuroAtlantic anuncia mudanças na equipa de gestão e nova injeção de capital do acionista

A companhia aérea portuguesa ‘Euro Atlantic Airways – Transportes...

Pilotos da TACV – Cabo Verde Airlines marcam greve de cinco dias entre 25 e 29 de abril

O Sindicato Nacional dos Pilotos da Aviação Civil (SNPAC)...

Luís Rodrigues completa primeiro ano à frente da TAP marcado por lucro recorde

O presidente da TAP, Luís Rodrigues, completa neste domingo,...