Air Belgium entra na carga aérea com aviões A330-200F que foram da Qatar

Data:

https://arabaviationsummit.net/spot_img

A Air Belgium, companhia de bandeira belga que tem trabalhado com três aviões Airbus A340-300 (imagem de abertura), no mercado de voos fretados e ACMI para passageiros, confirmou na semana passada a expansão dos seus negócios para o mercado de carga, com aviões exclusivos.

Assim, a companhia vai introduzir nos próximos meses quatro aviões de carga, os dois primeiros já no próximo mês de março, baseados no Aeroporto de Liège, na Bélgica, e anunciou que espera chegar ao final do ano com seis aeronaves dedicadas ao mercado de carga, que no último ano cresceu exponencialmente devido às solicitações de transporte criadas pela pandemia, nomeadamente nos setores hospitalar e farmacêutico.

Para já, sabe-se que a companhia adquiriu quatro Airbus A330-200F, que estiveram ao serviço da Qatar Airways, e que já se encontram a ser adaptados para tal serviço na empresa belga, segundo referiu no mês passado o site especializado alemão ‘aero.de’.

A Air Belgium espera continuar com os seus voos de passageiros para os territórios ultramarinos franceses, nas Caraíbas. Com partida do Aeroporto de Bruxelas/Charleroi têm servido Fort-de-France (Martinica) e Pointe-à-Pitre (Guadalupe). Foram interrompidos na semana passada, dia 30 de janeiro, devido a novas restrições provocadas pela pandemia de covid-19, mas a companhia espera retomá-los no próximo mês de março.

Segundo refere o site suíço de notícias de aviação ‘ch-aviation.com’, a Air Belgium espera abrir uma nova rota de Bruxelas/Charleroi para as Ilhas Maurícias, no Oceano Índico, logo que os indicadores para o transporte aéreo e para o turismo indiquem uma evidente retoma.

Os três aviões A340-300 da Air Belgium, utilizados no transporte de passageiros têm sido solicitados nos últimos meses para o transporte de carga hospitalar, em voos exclusivos com ocupação da cabina de passageiros, como tem acontecido com dezenas de outras companhias aéreas internacionais.

Desde outubro de 2020 que um dos três aparelhos está armazenado no Aeroporto de Lourdes/Tarbes, nos Pirinéus Franceses, segundo indica ainda o ‘ch-aviation.com’.

O presidente executivo da Air Belgium, Niky Terzakis, num comunicado divulgado na sexta-feira passada, dia 29 de janeiro, comenta a nova opção da companhia e destaca que se trata de “uma boa notícia”: “Estamos encantados por podermos iniciar esta diversificação no sector comercial e de carga, que a minha equipa e eu conhecemos bem. Isto irá complementar o nosso atual sector de passageiros, que tem sido severamente afectado pelas atuais restrições de viagem. Isto demonstra mais uma vez a resiliência e flexibilidade do potencial de desenvolvimento da nossa companhia aérea. Assim como a crescente atratividade do Aeroporto de Liège”.

Compartilhar publicação:

REGISTE-SE

spot_img

Popular

spot_img

Mais como isso
Relacionado

Luís Rodrigues completa primeiro ano à frente da TAP marcado por lucro recorde

O presidente da TAP, Luís Rodrigues, completa neste domingo,...

Presidente da SATA demitiu-se por falta de “condições” para continuar o “projeto proposto”

A Comissão de Trabalhadores da companhia aérea portuguesa Azores...

FAP terminou missão de patrulhamento no Golfo da Guiné em cooperação com países lusófonos

Os militares Força Aérea Portuguesa (FAP) da Esquadra 601...

Qatar Airways reforça Luanda que terá quatro voos semanais e alarga rede para Kinshasa

A Qatar Airways prossegue a expansão da sua rede...