Air Macau recupera mais lentamente devido às restrições na China Continental

A Air Macau transportou cerca de 171.600 passageiros no primeiro trimestre deste ano, número que traduz um acréscimo de 34,81% face ao período homólogo de 2021, segundo dados da Air China, acionista maioritária da transportadora da Região Administrativa Especial de Macau (RAEM), no sul da China.

Em termos absolutos, a companhia aérea local “ganhou” 44 mil clientes no intervalo de um ano e foi responsável por quase 62% do movimento de passageiros no Aeroporto de Macau, que cresceu 37% para 278.640 no primeiro trimestre, segundo estatísticas da CAM, empresa gestora da infra-estrutura, adiantadas pelo jornal ‘Tribuna de Macau’, que se publica em português na RAEM.

Apesar dessa melhoria, a Air Macau continua obviamente longe dos números pré-pandémicos, devido à persistência de rigorosas políticas fronteiriças na China Continental, mercado onde se concentram atualmente todas as suas operações. A taxa de ocupação dos voos cresceu para 57%, em linha com a região da Ásia-Pacífico, onde a retoma da aviação comercial continua a ser muito inferior à média mundial, recorda a publicação.

Segundo os dados analisados pelo jornal ‘Tribuna de Macau’, o volume de passageiros correspondeu a apenas 19,4% dos 885.600 contabilizados entre janeiro e março de 2019.

Nos primeiros três meses deste ano, a taxa de ocupação dos voos da transportadora situou-se em 56,98%, refletindo uma subida homóloga de 6,54 pontos percentuais. Também neste domínio, o desempenho operacional mantém-se muito aquém do primeiro trimestre de 2019 e 2020, quando as taxas atingiram 82,0% e 65,71%, respetivamente.

Leave A Comment

Download de Notícias

Destaques

Temas

Área Geográfica