Air Macau recupera passageiros mas continua no prejuízo

A Air Macau continua a registar prejuízos mensais entre 80 milhões e 90 milhões de patacas mensalmente (entre 8,379 e 9,477 milhões de euros), disse Liao Hanxi, subdirector da transportadora aérea, revela o jornal de língua portuguesa ‘Tribuna de Macau’.

Após ter acumulado lucros superiores a 1,6 mil milhões de patacas (122 milhões de euros) durante 10 anos, a Air Macau sofreu prejuízos líquidos de 464 milhões de renminbis (60,2 milhões de euros ao câmbio atual) entre janeiro e junho deste ano, devido à pandemia, segundo dados da Air China, acionista maioritária com cerca de 66,9% do capital social.

De acordo com a imprensa em língua chinesa, Liao Hanxi apontou que, no final de dezembro de 2020, a taxa de ocupação dos voos entre Macau e as cidades do interior da China recuperou para 42%. Porém, o ressurgimento de casos da covid-19 no Interior da China afectou novamente o sector aéreo de Macau.

Lao Hanxi espera que, até ao final do corrente mês de março, a taxa de ocupação possa atingir 40% do nível anterior à pandemia. Já para o final deste ano projeta uma taxa de 80% a 90% na ocupação dos lugares disponibilizados nos voos da companhia.

A Air Macau opera atualmente 19 ligações diretas de e para o Interior da China e inaugurou este ano uma rota para a cidade de Yiwu.

Leave A Comment

Download de Notícias

Destaques

Temas

Área Geográfica