Airbus anuncia que primeiro voo do A350-1000 foi um sucesso

 width=“750” height=

 

O primeiro avião Airbus A350-1000 descolou na manhã desta quinta-feira, dia 23 de novembro, do Aeroporto de Toulouse/Blagnac, em França, pelas 10h42 horas locais. Cerca de 04h20 depois pousou no mesmo aeroporto. Foi a primeira viagem do novo bimotor da construtora europeia, dedicado para percursos de longo curso, podendo transportar até 400 passageiros. Seguem-se, de hoje em diante, diversos voos de teste para a certificação do novo elemento da família A350 XWB.

O A350-1000 é o maior e mais poderoso bimotor produzido desde sempre pela Airbus, que também considera o novo aparelho como o widebody de maior eficiência do mundo. Equipado com motores Rolls-Royce Trent XWB-97, o primeiro voo do A350-1000 ocorreu no sudoeste de França, com total sucesso, como fizeram questão de confirmar o presidente da Airbus, Fabrice Brégier, e os seis tripulantes – pilotos e engenheiros da fábrica – que assumiram a responsabilidade de voar com o avião pela primeira vez.

Neste voo participaram os pilotos de testes Hugues Van Der Stichel e Frank Chapman e o engenheiro de voo Gerard Maisonneuve. Na cabina encarregaram-se de outros testes, nomeadamente a monitorização dos parâmetros de voo e do desempenho dos instrumentos técnicos de bordo, Patrick du Ché, responsável pelos testes e ensaios de voo e integração; Emanuele Costanzo, que lidera o projeto de Desenvolvimento dos Ensaios de Voo dos A350 XWB; e Stéphane Vaux, engenheiro aeronáutico responsável pelos testes de voo.

 

airbus-a350_1000-1stflightcrew-900px

 

Beneficiando da experiência da campanha de testes do A350-900 (realizada em 2014), o programa de desenvolvimento do A350-1000 será mais curto – com uma duração inferior a um ano para os três aviões protótipos. A campanha global culminará na certificação do modelo, seguida pela sua entrada ao serviço das companhias aéreas, prevista para o segundo semestre de 2017.

O A350-1000 é o mais recente membro da família widebody da Airbus, juntamente com o A330neo, oferecendo níveis de eficiência operacional, baixo ruído e um alcance sem precedentes. Além de ter uma fuselagem mais longa, que permite acomodar mais 40 passageiros do que o A350-900, o A350-1000 também possui um bordo de fuga modificado, novos trens de aterragem de seis rodas e motores Rolls-Royce Trent XWB-97 mais potentes. O A350-1000 incorpora toda a eficiência de combustível e conforto da cabina ‘Airspace’ do A350-900 original – mas com tamanho extra perfeitamente adaptado para os clientes em algumas das rotas de longo curso mais movimentadas.

O novo avião, que já recebeu encomendas de 11 clientes da Airbus, com destaque para a Qatar Airways, que será a companhia de lançamento comercial da nova aeronave, deverá operar, no futuro, com uma configuração para até 350 passageiros, em três classes. O A350-1000 é o avião mais longo construído até hoje pela Airbus e terá autonomia para voar cerca de 14.600 quilómetros. O preço de custo em catálogo é de 334,8 milhões de euros (cerca de 355 milhões de dólares).

Até à data, 11 clientes de cinco continentes encomendaram um total de 195 aviões A350-1000, refere o comunicado distribuído pela construtora aeronáutica europeia, que aponta que essa soma está já incluída no total de aviões da família A350 XWB vendidos até agora e que totaliza 810 unidades.

Leave A Comment

Download de Notícias

Destaques

Temas

Área Geográfica