Bem-vindo, !|Sair

Airbus estuda o negócio dos A380 usados

O Grupo Airbus poderá avaliar o custo de um A380 quando a Singapore Airlines decidir devolver o primeiro ‘superjumbo’ ao seu proprietário em 2017, quando terminar o contrato de leasing a 10 anos. A companhia aérea asiática pode devolver o avião ao investidor alemão Peters Gruppe, ou negociar uma tarifa muito reduzida para o conservar, mas “o valor residual do modelo ficará estabelecido a nível inferior ao que a Airbus gostaria”, disse Bertrand Grabowski, chefe de aviação do DVB Bank, em Londres. “Vai ser um desafio. Há uma receita para a correção em termos de preço do aluguer de um A380”, acrescentou.

A Airbus, que tem problemas para vender os seus novos A380, observa o desenvolvimento do mercado dos A380 usados numa altura em que as companhias aéreas Singapore e Emirates se aproximam do fim dos seus primeiros períodos de aluguer. Estes aviões poderão ganhar nova vida nas rotas entre seis e oito horas das companhias aéreas asiáticas de baixo custo, prevê a Airbus. “A Airbus mantém uma relação muito ativa com os investidores, relativamente à comercialização do A380”, disse Mark Pearman-Wright, responsável de marketing para investidores e empresas da Airbus. “Não há dúvidas de que a Airbus tem de apoiar o mercado secundário”, frisou.

O custo de remodelar o A380 após uma década de serviço “ainda não foi determinado com precisão”, o que dificulta a tarefa dos financiadores para fixar um valor para as transações em segunda mão, disse ainda Grabowski. A Singapore Airlines e a Emirates compraram os seus A380 de uma forma directa antes de colocá-los em investidores através das chamadas vendas com arrendamento posterior (sale and lease back), de modo que o valor residual reverte para o novo proprietário. “Os nossos primeiros cinco A380 estão alugados e temos opções de extensão”, afirmou o porta-voz da Singapore, Nicholas Ionides, “mas ainda não decidimos se vamos prolongá-los”.

Para a Airbus é também difícil assegurar os 25 novos pedidos para o A380 que o responsável pelas vendas, John Leahy anunciou para este ano, no salão aeronáutico de Le Bourget, em Paris. “Não concretizar estes contratos poderá ter um efeito negativo nos preços”, sublinhou Grabowski.

Leave A Comment

Download de Notícias

Destaques

Temas

Área Geográfica