APAVT escolhe Macau no ano da abertura do voo direto China-Portugal

Data:

https://arabaviationsummit.net/spot_img

banner-newsavia-app-android-750x65O 43º congresso nacional da APAVT vai ter lugar em Macau, de 23 a 27 de novembro deste ano, constituindo esta Região Administrativa Especial da República Popular da China o destino escolhido para o regresso da magna reunião do Turismo Português a destinos estrangeiros, após oito anos em que a associação deu preferência a destinos nacionais.

O anúncio foi feito na tarde desta quinta-feira, dia 16 de fevereiro, em Lisboa, pela Associação das Agências de Viagens e Turismo portuguesas, que escolheu o antigo território português do Oriente, num ano em que terão início ligações aéreas diretas e regulares entre a China e Portugal.

Há poucas semanas, a imprensa de língua portuguesa de Macau voltou a abordar a questão do retorno da companhia aérea nacional portuguesa TAP a Macau, uma ideia que tem sido acarinhada pela colónia de portugueses que vive no território, e que poderia servir o sul da China com uma ligação direta à Europa e, até mesmo, tornar o Aeroporto de Lisboa, como hub para ligações da China para a América e África.

No passado dia 11 de outubro de 2016 o Turismo de Portugal anunciou que a ligação aérea direta da China para Portugal arrancará em Junho de 2017, com três a quatro frequências por semana, de acordo com o protocolo assinado entre este organismo e o grupo HNA Airlines e que será feita por uma companhia do grupo chinês, a Beijing Capital Airlines. O desenvolvimento da negociação da ligação Pequim-Lisboa é uma parceria entre três entidades portuguesas – o Turismo de Portugal, a ANA Aeroportos e a Associação Turismo de Lisboa (ATL), referiu o organismo.

A TAP está a finalizar a negociação de um acordo de partilha de voos (code-share) com o grupo HNA, que a partir de Junho deste ano terá a primeira ligação direta entre a China e Portugal. Desta maneira, a companhia portuguesa irá comercializar os voos diretos para a China – nos aviões da HNA – e a companhia aérea chinesa também poderá vender voos da TAP, para determinadas rotas à partida de Lisboa.

No final de Setembro de 2016, David Neeleman, sócio do consórcio ‘Atlantic Gateway’ que adquirir 45% da TAP aquando da privatização de parte do capital social da companhia, anunciou que a TAP se preparava para lançar em cooperação com o grupo chinês HNA quatro voos diretos semanais entre Lisboa e Pequim.

Nessa altura, o empresário brasileiro e norte-americano explicou que o grupo HNA só pretendia fazer dois voos semanais, mas que as conversações permitiram chegar aos quatro, revelando ter esperança que a frequência aumente no futuro. “Há 120 milhões de pessoas que viajam para fora da China todos os anos, nós só queremos 1% ou um pedaço de 1%, já seria muito bom para Portugal”, afirmou então David Neeleman.

No último Congresso da APAVT, realizado em dezembro passado na cidade de Aveiro, registou-se um grande representação do Turismo da China, em geral, e de Macau, em particular, com a participação também de companhias aéreas chinesas, entre estas a Beijing Capital Airlines. Todas elas manifestaram interesse em estreitar laços com o mercado português, nomeadamente pela maior procura que se tem verificado entre os turistas chineses que visitam a Europa, com um crescente interesse pelas terras portuguesas.

A diretora da Direção dos Serviços de Turismo de Macau, Maria Helena de Senna Fernandes, citada no comunicado distribuído nesta quinta-feira, dia 16 de fevereiro, pela APAVT considera que “é naturalmente uma honra acolher uma vez mais este importante congresso, realçando o papel de Macau enquanto Centro Mundial de Turismo e Lazer e plataforma de serviço entre a China e os países de língua portuguesa. A dirigente realça ainda a importância deste evento estratégico, ao contribuir simultaneamente para a diversificação da indústria turística de Macau, e para o reforço da estratégia de promoção e de crescimento do número de turistas internacionais. Helena de Senna Fernandes conclui que, “temos a certeza de que em cooperação com a APAVT vamos realizar um evento ainda melhor do que os anteriores, numa região que mesmo os que já visitaram dificilmente reconhecerão.”

O presidente da APAVT, Pedro Costa Ferreira. à esquerda, com Rodolfo Faustino, delegado do Turismo de Macau em Portugal.

Por seu lado, o presidente da APAVT, Pedro Costa Ferreira, afirma que “o anúncio desta decisão constitui uma enorme alegria para todos nós, encerrando dois significados fundamentais  –  para o outgoing, a certeza de que a atmosfera económica e a dinâmica da procura está agora mais positiva e confiante, permitindo que o congresso volte a atravessar as fronteiras de Portugal; para o incoming, a participação ativa no reforço dos investimentos que privados e tutela estão a realizar no maior mercado emissor mundial”.

Há quase um decénio que a APAVT não realiza congressos fora de Portugal e Macau será, no histórico dos seus 52 congressos nacionais das agências de viagens portuguesas, destino deste evento pela quinta vez. O último foi em 2008.

Compartilhar publicação:

REGISTE-SE

spot_img

Popular

spot_img

Mais como isso
Relacionado

Duas propostas admitidas para o concurso de exploração e gestão do novo Aeroporto Internacional de Luanda

Uma das propostas foi apresentada por um consórcio constituído...

Avião de passageiros cai perto de Moscovo durante voo de teste – Morreram os três tripulantes

Um avião de passageiros 'Sukhoi Superjet-100' da companhia Gazprom...

Membros do Governo e da ANA fazem primeira visita técnica ao Campo de Tiro de Alcochete

O Ministério das Infraestruturas e Habitação (MIH) e a...