Austrian Airlines obtém 600 milhões de euros para resgate da empresa

O governo federal da Áustria, o Grupo Lufthansa e a Austrian Airlines chegaram a um acordo sobre um pacote de resgate de 600 milhões de euros para a companhia de bandeira Austrian Airlines, anunciou nesta segunda-feira, dia 8 de junho, a empresa aérea. Foi ainda revelado que a Austrian contará, nos próximos anos, com uma comparticipação avaliada em 300 milhões de euros por cortes salariais dos seus 7.000 funcionários a que se juntarão mais 150 milhões pela renegociação de contratos com fornecedores.

A assistência financeira foi projetada para apoiar os esforços para proteger a cidade de Viena, capital da Áustria, como um centro de aviação sustentável a longo prazo, incluindo as suas ligações aéreas com países da União Europeia e destinos de longo curso.

Segundo estatísticas divulgadas pelas associações empresariais do País a Austrian Airlines cria receitas de cerca de 2,7 mil milhões de euros, 17.500 empregos diretos e indiretos e mil milhões de euros em impostos e taxas só na zona metropolitana de Viena.

A República da Áustria contribuirá com 150 milhões de euros em assistência financeira para cobrir as perdas incorridas como resultado da crise provocada pela pandemia de covid-19. Em troca, o governo federal austríaco recebeu compromissos vinculativos de longo prazo quanto aos requisitos ecológicos rigorosos. Todo o pacote de financiamento depende de auxílios estatais à Lufthansa na Alemanha, da aprovação de todos os órgãos corporativos e do consentimento da Comissão da União Europeia.

“A Austrian Airlines tem sido e é uma parte fundamental da estratégia multi-hub adotada pelo Grupo Lufthansa. Graças a este pacote de resgate, combinado com as melhores condições de estrutura dos parceiros do sistema de aviação austríaco, nós estamos em posição de reconstruir o hub de Viena após a crise e ligar a Áustria a destinos importantes na Europa e no mundo ”, afirmou Carsten Spohr, presidente executivo do Grupo Lufthansa, na conferência de imprensa que decorreu em Viena.

Os requisitos de localização visam reposicionar a Austrian Airlines após a crise e gerar fundos suficientes para pagar os empréstimos. A companhia aérea dará especial importância ao meio ambiente e à sustentabilidade em seu atual processo de modernização da frota.

 

Requisitos específicos com foco na sustentabilidade da companhia aérea

  • A Austrian Airlines transferirá o tráfego de passageiros para as ferrovias em voos de curta distância, desde que haja uma infraestrutura adequada e a acessibilidade direta ao aeroporto de Viena seja garantida com base em um tempo de viagem de menos de três horas. No entanto, o objetivo também é garantir que os aeroportos nas capitais provinciais da Áustria continuem conectados ao hub de voos da Lufthansa.
  • As emissões de CO₂ na Áustria devem ser reduzidas pela metade até 2030.
  • A Austrian Airlines comprometeu-se a aumentar a eficiência do combustível de aviação em 1,5% ao ano e a reduzir as emissões médias de CO per por 100 passageiros-quilómetro de toda a frota da Austrian Airlines de 9,55 kg para 8,5 kg até 2030.
  • As emissões de CO₂ devem ser reduzidas em 30% até 2030 em relação ao nível comparável de 2005.

 

A Austrian Airlines alertou inicialmente o governo austríaco para a necessidade de obter 767 milhões de euros para a retoma da atividade após o período de pandemia. Analisada a situação financeira após alguns acertos da administração da companhia, auditada por um instituto governamental e por uma empresa privada de auditoria, chegaram ao entendimento de que 600 milhões de euros seriam suficientes para uma retoma tranquila das operações.

Serão disponibilizados 300 milhões de euros como empréstimos concedidos através de financiamento bancário. Outros 300 milhões de euros fornecidos como auxílio estatal e pela Lufthansa fortalecerão o capital social da companhia aérea.

Outra parte significativa do pacote de resgate virá dos funcionários da companhia aérea. Os cerca de 7.000 colaboradores farão uma contribuição de crise acumulada de cerca de 300 milhões de euros resultado de cortes salariais, assegurando desta forma a continuidade dos seus postos d e trabalho. Os mais de 1.000 parceiros de negócios e fornecedores da Austrian Airlines também farão uma contribuição substancial. O volume de contratos pode ser reduzido em mais de 150 milhões de euros, parcialmente no contexto de acordos renegociados e recém-concluídos, em parte também por meio de renúncia.

“Estou aliviado e agradecido por termos conseguido juntos preparar a Austrian Airlines para a descolagem novamente”, disse Alexis von Hoensbroech, presidente executivo da Austrian Airlines. “Depois de quase três meses no solo, a Austrian Airlines descolará novamente e aumentará lentamente as suas operações de voo, de acordo com as diretrizes internacionais de viagem. Esperamos em breve receber novamente os passageiros a bordo de nossos voos ”, acrescentou.

Leave A Comment

Download de Notícias

Destaques

Temas

Área Geográfica