Avião da TAAG que seguia para Joanesburgo diverge para o Lubango devido a avaria

Data:

https://arabaviationsummit.net/spot_img

Uma avaria num avião Boeing 737-700 da TAAG – Linhas Aéreas de Angola, que fazia um voo regular de Luanda para Joanesburgo, obrigou a aeronave a fazer uma aterragem de emergência, por volta das 14h30 de domingo, dia 3 de julho, no Aeroporto Internacional da Mukanka, no Lubango, província da Huíla.

A aterragem decorreu em segurança e a maioria dos passageiros foram alojados no complexo turístico da TAAG localizado na Nossa Senhora do Monte, onde aguardam notícias para prosseguir viagem. Outros 30 passageiros optaram por retornar a Luanda num voo da companhia nacional de bandeira que fez escala no Lubango, proveniente da província do Namibe, noticiou o ‘Jornal de Angola’. A mesma publicação adiantou na manhã desta segunda-feira, dia 4, que a solução da avaria obriga à deslocação de uma equipa de técnicos de manutenção aérea, que se deslocará de Luanda.

Segundo um comunicado da TAAG, tratou-se “de um avião cujo plano de voo – Luanda-Joanesburgo (República da África do Sul)-Luanda – não foi cumprido devido a razões técnicas detetadas na aeronave”, não especificadas.

Segundo a TAAG, foram seguidos os procedimentos próprios e “por questões de salvaguarda e segurança a aeronave procedeu à aterragem no aeroporto de Lubango, tendo ficado entretanto em terra.

A TAAG menciona apenas que pôs em prática “um plano de transbordo” dos passageiros afetados, de forma a prosseguir viagem em nova aeronave, que chegaria ao Lubango nesta segunda-feira, dia 4 de julho.

 

Compartilhar publicação:

REGISTE-SE

spot_img

Popular

spot_img

Mais como isso
Relacionado

Ryanair subiu número de passageiros e de receitas no último ano fiscal

O grupo europeu de companhias aéreas de baixo custo...

Helicóptero com o presidente do Irão caiu no noroeste do País e ainda não foi encontrado

O Governo da República Islâmica do Irão esteve reunido...

Ambientalistas da ‘Zero’ consideram que aumento da capacidade do aeroporto é risco grave para Lisboa

A associação ambientalista ‘Zero’ considera que o aumento da...