B777-300ER da LATAM Brasil rebenta oito pneus em pouso de emergência

Um avião Boeing 777-300ER da LATAM Airlines Brasil, matrícula PT-MUG, fez um pouso de emergência pelas 01h43 (03h43 UTC) desta quinta-feira, dia 20 de dezembro, no Aeroporto de Confins/Belo Horizonte, no Estado de Minas Gerais, tendo ficado imobilizado na pista de aterragem com oito pneus danificados.

A aeronave cumpria um voo regular de São Paulo/Guarulhos para Londres/Heathrow (LA8084), que tinha descolado do aeroporto paulista às 00h30 locais. Os passageiros entrevistados pela rede televisiva ‘Globo’ dizem que o comandante alertou para a existência de uma avaria grave a bordo e que o avião tinha de divergir para o aeroporto mais próximo, que foi o de Confins. O pouso foi bastante violento, tendo-se ouvido um estrondo e sentido a pancada do trem de aterragem na pista. Ainda segundo a ‘Globo’ a bordo seguiam 339 passageiros e 16 tripulantes, um total de 355 pessoas.

Uma nota da companhia aérea distribuída na manhã desta quinta-feira confirma o incidente e diz que o avião divergiu “por questões técnicas”. Os passageiros foram desembarcados e assistidos pela empresa. Ao princípio da tarde, logo que foi libertada parte da pista de aterragem para aviões de pequeno e médio curso, os passageiros seguiram em três voos para Guarulhos, onde embarcarão num outro avião da LATAM Brasil com destino a Londres/Heathrow.

A posição em que se encontra a aeronave, que só poderá sair do local depois de terem sido trocados os pneus avariados, não permite a utilização total da única pista do Aeroporto de Confins. Durante a tarde começaram a operar voos domésticos com aviões de um único corredor, que podem operar com uma menor extensão da pista. Até às 18h00 locais (20h00 UTC) tinham-se registado cerca de 70 pousos e descolagens.

Um informador da BH Airport, empresa concessionária do aeroporto, disse que a estrutura só deverá funcionar em pleno após as 22h00 locais, depois de retirado o avião da posição em que ficou imobilizado e de ser inspecionada pista. Durante a tarde, com o apoio da Força Aérea Brasileira (FAB) chegaram os pneus necessários e dois macacos hidráulicos, estando em curso os trabalhos de substituição do equipamento avariado no pouso.

Note-se que aquando da aterragem tudo decorreu bem, não obstante algumas situações de pânico a bordo, imediatamente controladas pelo sucesso do pouso. O avião teve um grave problema eléctrico, que levou ao corte da iluminação a bordo e sistema de entretenimento, cuja origem é desconhecida. A aterragem do avião com peso superior ao recomendável, dado estar a voar com os tanques de combustível cheios para uma viagem intercontinental, acionou um dispositivo que retira ar aos pneus do avião para amortecer o impacto dos trens no solo, independentemente do provável e, normalmente, inevitável, rebentamento dos pneumáticos. A BH Airport disse, a propósito, que 30 bombeiros despejaram o conteúdo de quatro camiões-cisternas (denominados caminhões-pipa no Brasil) nos trens de pouso para evitar que o sobreaquecimento  dos pneus e sistemas de travagem provocasse fogo.

 

 

  • Notícia em desenvolvimento – Atualizada às 21h15 UTC

Leave A Comment

Download de Notícias

Destaques

Temas

Área Geográfica