Cabo Verde aprovará legislação sobre obrigações de serviço público nos voos inter-ilhas

Data:

https://arabaviationsummit.net/spot_img

O primeiro-ministro da República de Cabo Verde anunciou na sexta-feira, dia 29 de julho, no parlamento, que “brevemente” será aprovada a legislação que regula a obrigação de serviço público nos transportes aéreos domésticos, permitindo fixar rotas e frequências mínimas que um operador deverá cumprir mediante contrato.
“Os transportes aéreos, sector mais atingido pela pandemia da covid-19 em todo o mundo, têm estado em situação de dificuldades, quer nas ligações internacionais, quer nas ligações domésticas”, reconheceu, lembrando que a Bestfly (transportadora aérea de matriz angolana que, entretanto, criou uma subsidiária em Cabo Verde e adqujriu a maioria do capital social da TICV – Transportes Interilhas de Cabo Verde) já investiu num aparelho Embraer para voos regionais e dois aparelhos Twin Otter para adequar a frota às especificidades do mercado interno.
Indicou que a TACV está na fase de transição da saída da “grave crise” provocada pela pandemia da covid-19 no setor dos transportes aéreos.
Segundo o primeiro-ministro, a transportadora aérea nacional já retomou os voos. Disse ainda que a “reestruturação e redimensionamento” da empresa estão em curso e serão concluídos.
“Um novo aparelho será introduzido na frota e a normalização irá acontecer”, afirmou, referindo-se à TACV – Transportes Aéreos de Cabo Verde, agora com a designação comercial Cabo Verde Airlines.
A concessão dos aeroportos, sublinhou Correia e Silva, já foi concretizada com a assinatura do contrato com a Cabo Verde Airports (constituída pela VINCI/ANA).
“Cabo Verde passa a contar com um operador de referência mundial”, assinalou o primeiro-ministro, lembrando “um forte pacote de investimentos nos aeroportos e aeródromos consta do contrato de concessão celebrado recentemente com a Cabo Verde Airports”.
Para o chefe do Governo, o referido contrato de concessão permite “maior fluxo de aeronaves e passageiros” e, consequentemente, “maior rendimento comercial dos aeroportos, maior promoção de Cabo Verde enquanto destino turístico e destino de investimento, irão ter um impacto positivo no crescimento da economia e no emprego”.
Na sua perspetiva, a realização de investimentos e as condições criadas para o empresariado nacional fizeram aumentar a carteira de investimentos privados.
“A retoma do turismo é um facto e tem efeito direto na retoma do emprego e criação de novos empregos”, salientou Ulisses Correia e Silva que, adiantou, os hotéis registam uma “ocupação alta no verão e há boas perspectivas para a época de inverno”.
No período 2022/2026, de acordo com o primeiro-ministro, será implementado um “forte Programa Operacional do Turismo”, orçado em 200 milhões de euros, que dinamizará a construção civil, os serviços e o emprego.

 

  • Texto distribuído pela INFORPRESS – Agência Cabo-Verdiana de Notícias.
  • Foto © Carlos Rodrigues .

Compartilhar publicação:

REGISTE-SE

spot_img

Popular

spot_img

Mais como isso
Relacionado

TAP Air Portugal retomou rota direta entre a Venezuela e a ilha da Madeira

– Cerimónia oficial e decoração a preceito na zona...

TAP Air Portugal terá 95 voos semanais para o Brasil no mês de julho

Uma delegação da TAP Air Portugal, liderada pelo seu...

Teste de táxi aéreo elétrico pode definir novo tipo de transporte para peregrinos do Hajj, na Arábia Saudita

Num movimento histórico, a Arábia Saudita conduziu com sucesso...