Cidadãos israelitas proibidos de viajar para Portugal devido à nova variante

O governo israelita proibiu os seus cidadãos de viajar para vários países europeus na lista vermelha, incluindo Portugal, e admitiu que os Estados Unidos da América possam ser incluídos, para evitar a propagação da variante Ómicron da covid-19.

As restrições de viagens, que já afetavam a maioria dos países africanos, mas também Grã-Bretanha e Dinamarca, alargam-se desde este domingo, dia 19 de dezembro, a Espanha, Portugal, Finlândia, França, Irlanda, Noruega, Suécia e Emirados Árabes Unidos, segundo avança a agência de notícias ‘France Press’.

O Ministério da Saúde de Israel também recomendou adicionar à lista vermelha a Alemanha, Bélgica, Hungria, Itália, Marrocos, Suíça e Turquia, bem como os Estados Unidos da América, apesar das centenas de milhares de cidadãos que têm dupla nacionalidade. Esta nova proposta ainda não foi validada pelo governo.

O primeiro-ministro Naftali Bennett defendeu essas restrições a viagens para evitar o recurso a novos bloqueios.

“O tempo está a esgotar-se. Os países europeus instituíram bloqueios ou estão a preparar-se para o fazer”, declarou hoje, antes duma reunião de gabinete.

Viajantes de países colocados na lista vermelha são proibidos de entrar em Israel, com algumas exceções.

Cidadãos israelitas e residentes num país incluído na lista vermelha serão obrigados a fazer uma quarentena de uma semana após seu regresso.

Leave A Comment

Download de Notícias

Destaques

Temas

Área Geográfica