Delta e KLM iniciam voos com passageiros testados para evitar quarentena

A companhias Delta Air Lines, dos EUA, e KLM Royal Dutch Airlines, dos Países Baixos, oferecerão voos testados para covid-19 entre os aeroportos Internacional Hartsfield-Jackson, na cidade de Atlanta (Estado da Geórgia) e de Schiphol, na cidade de Amesterdão, a partir desta terça-feira, dia 15 de dezembro.

As duas empresas parceiras nos voos transatlânticos, desenvolveram com o apoio dos governos dos seus países um programa abrangente de testagem para a covid-19, que permitirá aos passageiros qualificados ficarem isentos da quarentena na chegada aos Países Baixos, após receberem um resultado negativo do teste PCR ao desembarcar no país europeu.

“Este é um grande e importante passo. Até que uma vacina eficaz e aprovada esteja disponível em todo o mundo, o programa de testagem representa o primeiro movimento para a recuperação das viagens internacionais. Sou grato pela colaboração construtiva com nossos parceiros Delta Air Lines e o Grupo Schiphol e por ter o apoio do governo holandês para tornar possível esse teste exclusivo para criar um corredor de viagens sem covid-19”, refere o presidente executivo da KLM, Pieter Elbers, citado num comunicado distribuído pela Delta na semana passada.

“Todas as partes interessadas precisam trabalhar juntas em uma abordagem sistemática para a realização de testes rápidos e incorporar esses exames à experiência do passageiro, de modo que as medidas de quarentena possam ser suspensas o mais rápido possível. Isso é fundamental para restaurar a confiança das pessoas e dos governos nas viagens aéreas”, explicou Elbers.

Os voos testados para covid-19 de Atlanta a Amesterdão vão ser realizados quatro vezes por semana, com a Delta e a KLM operando duas frequências cada. Somente passageiros com resultado negativo no exame poderão embarcar. Inicialmente, os voos serão oferecidos durante três semanas e, se forem bem-sucedidos, as companhias esperam estender o programa a outros mercados.

Os viajantes poderão escolher as frequências testadas para o novo coronavírus ao comprar as suas passagens online ou então optar por um dos voos diários alternativos da Delta ou da KLM entre Atlanta e Amesterdão que não estão incluídos no programa de testes.

“A criação de corredores de viagem sem covid-19, aliada às várias medidas de segurança e higiene que adotámos através do Delta CareStandard, proporcionará aos clientes e às autoridades maior confiança de que podem permanecer saudáveis ​​durante o voo”, disse o presidente da área Internacional e vice-presidente executivo de Vendas Globais da Delta, Steve Sear. “Trabalhamos com nossos parceiros e autoridades de saúde para reabrir os voos com segurança e retomar as viagens aéreas internacionais até que uma vacina esteja disponível, eliminando a necessidade de quarentena”.

As exigências para entrada nos Países Baixos, normalmente, incluem 10 dias de quarentena. No entanto, ao ter um teste PCR negativo, feito cinco dias antes da chegada ao país, e se autoisolando até a data da viagem, os passageiros podem optar por concluir a quarentena antes do voo de partida. Nenhuma quarentena será exigida na chegada, desde que o resultado do exame do cliente seja negativo em um segundo teste PCR realizado no Aeroporto de Schiphol.

O novo protocolo estará disponível para todos os cidadãos autorizados a viajar para a Holanda por razões essenciais, incluindo determinados motivos específicos de trabalho, saúde e educação. Os clientes que estão em trânsito via Amesterdão para outros países ainda deverão seguir os requisitos de entrada e quaisquer exigências obrigatórias de quarentena que estejam em vigor em seu destino final.

 

Leave A Comment

Download de Notícias

Destaques

Temas

Área Geográfica