Diversas associações juntam-se em apelo para levantamento das quarentenas na Europa

Vinte e cinco associações de agências de viagens e turismo da União Europeia (UE), e outras organizações de âmbito internacional, uniram-se nesta sexta-feira, dia 18 de setembro, num apelo sem precedentes para que a liderança da Comissão Europeia substitua as restrições de quarentena por um Protocolo de Teste da UE para Viagens numa tentativa de salvar os postos de trabalho de mais de 27 milhões de europeus que trabalham no setor.

Em uma carta aberta à presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, as associações, que representam mais de 5.000 empresas associadas e seus trabalhadores, apontam para uma contínua falta de coordenação, apontando restrições de viagens divergentes que prejudicam os seus negócios.

A carta é assinada por representantes de todo o setor de turismo e viagens e seus trabalhadores, incluindo companhias aéreas, aeroportos, ferrovias, operadores em terra, fornecedores, retalhistas de viagens, prestadores de serviços de navegação aérea, operadoras de turismo, hotéis, restaurantes, cafés, agências de viagens, estradas operadores de transporte e serviços de logística, parques de campismo, parques de férias, operadores de táxis, órgãos e autoridades de turismo e todas as suas cadeias de abastecimento associadas.

“Com cerca de 55% menos voos, uma perda geral de receita de cerca de 140 mil milhões (bilhões no Brasil) em toda a indústria de aviação europeia e um número crescente de viajantes frustrados, é hora da Europa mostrar alguma liderança na coordenação das restrições de viagens em todo o continente”, disse Thomas Reynaert, diretor executivo da A4E (Airlines for Europe/Companhias Aéreas para a Europa. Mais de 20.000 passageiros tiveram o embarque negado neste verão em voos de companhias associadas na A4E, devido à situação caótica e fragmentada.

A carta chega no momento em que os dados mais recentes da ACI Europa mostram um declínio contínuo no tráfego de passageiros nos aeroportos europeus durante as primeiras duas semanas de setembro, presentemente com uma perda de -73%; abaixo do lento “nível de recuperação de pico” de -65% em meados de agosto.

“Esta situação caótica requer o seu envolvimento pessoal imediato”, afirma a carta à senhora Von der Leyen. “Portanto, estamos insistindo para que faça desta questão uma prioridade máxima e solicitando que trate desta questão diretamente com os Chefes de Estado e de Governo”.

“Por isso, também os exortamos a garantir que a Comissão assuma a liderança no desenvolvimento de um Protocolo de Teste da UE para viagens e na sua implementação para evitar quarentenas e reabrir as fronteiras”.

Os setores que se uniram neste apelo apontam para o fato de que o Centro Europeu para Prevenção e Controlo de Doenças (ECDC) formalmente aconselhar os estados contra restrições extremas de viagem, que não são baseadas no risco nem comprovadamente eficazes quando a transmissão comunitária já está presente, que é o caso que se verifica em toda a Europa.

A carta conclui destacando os pilares centrais e o propósito essencial dos objetivos europeus. A redução e eliminação das quarentenas é, afirmam os signatários, “fundamental para restabelecer a livre circulação de pessoas, acabar com as atuais discriminações e restaurar a funcionalidade essencial do Mercado Único”.

Entre os signatários encontra-se o português Luís Araújo, presidente do Turismo de Portugal e da European Travel Commission (ETC), associação que representa 33 organizações nacionais de turismo de 31 países da Europa.

 

  • LINK para ler a carta, em inglês, enviada à presidente da Comissão Europeia.

Leave A Comment

Download de Notícias

Destaques

Temas

Área Geográfica