EasyJet recrutou pessoal suficiente em Portugal para evitar Verão caótico

Data:

https://arabaviationsummit.net/spot_img

A companhia aérea europeia de baixo custo EasyJet garante estar “no bom caminho” para evitar um Verão sob pressão, como o verificado em 2022 na Europa, tendo já reforçado o recrutamento e a formação, numa altura em que já existem “reservas fortes”.

“Estamos gradualmente a aumentar a nossa capacidade e estamos […] no bom caminho face a todos os nossos planos, pois já concluímos todos os recrutamentos necessários em toda a rede para a nossa operação e o programa de formação de verão está bem encaminhado e, por isso, do nosso lado, está tudo a ser feito” para evitar situações de pressão, disse em entrevista à agência noticiosa portuguesa ‘Lusa’ o diretor da EasyJet para o mercado europeu, Thomas Haagensen.

A EasyJet foi, à semelhança de outras companhias aéreas europeias, uma das mais afetadas pelas disrupções verificadas no verão de 2022, causadas por uma procura acima do esperado, falta de pessoal devido aos despedimentos durante a pandemia de covid-19 e situações como greves de tripulação ou de controladores aéreos e falta de infraestruturas.

“Existe todo um ecossistema e estamos a trabalhar em estreita colaboração com todos os nossos parceiros, quer se trate dos aeroportos – como o de Lisboa, em particular – […] para garantir que todos estão obviamente prontos”, salientou Thomas Haagensen, nesta entrevista à ‘Lusa’.

Questionado sobre as previsões para o próximo Verão, no qual a EasyJet lança 27 novas rotas a partir de Portugal, Thomas Haagensen salientou os “planos de crescimento bastante agressivos para o Verão em Portugal”.

“As reservas para o Verão, de acordo com as transações comerciais realizadas neste momento, parecem bastante fortes”, observou.

Já questionado relativamente a eventos como a Jornada Mundial da Juventude, que decorre no início de agosto em Lisboa, Thomas Haagensen estimou que esta será “uma situação normal” para o setor aeronáutico, à qual a EasyJet planeia responder “adaptando tanto quanto possível, mas dentro das limitações e das faixas horárias disponíveis em outros países ao mesmo tempo, em torno de determinadas datas e em torno de feriados específicos ou eventos especiais”.

Ainda assim, em termos gerais, o responsável europeu estimou que, entre julho e setembro, a EasyJet esteja “de volta, de uma forma geral, aos níveis pré-pandémicos”.

“O crescimento está realmente a dar frutos após todos estes investimentos e é neste Verão que a capacidade se irá refletir nos nossos horários e depois nos volumes de passageiros”, concluiu Thomas Haagensen.

A companhia aérea britânica de baixo custo está presente em 37 países europeus e em 150 aeroportos, nos quais operam mais de 1.000 rotas com 320 aviões por toda a Europa, num total de quase 14 mil trabalhadores em toda a rede e de 69,7 milhões de passageiros transportados em 2022.

A EasyJet chegou em 1998 a Portugal, onde tem hoje mais de 830 trabalhadores e três bases (em Lisboa, Porto e Faro) para operar 89 rotas com mais de 30 aviões (19 dos quais baseados no país), sendo a segunda companhia aérea com maior presença no país, num total de 7,4 milhões de passageiros transportados em 2022. Às três bases acresce o Aeroporto da Madeira – Cristiano Ronaldo para onde a companhia tem diversos voos diários, quer domésticos (Lisboa e Porto) quer de e para diversas cidades europeias.

Ao todo, a EasyJet tem uma disponibilidade de 11,2 milhões de lugares de e para Portugal.

 

Compartilhar publicação:

REGISTE-SE

spot_img

Popular

spot_img

Mais como isso
Relacionado

Volotea e Abra (Avianca e GOL) juntam-se para operações conjuntas entre a Europa e as Américas

A Volotea, que se intitula a companhia aérea espanhola...

Pedro Barros é o novo presidente do Conselho de Administração da TACV

Pedro Barros, atual presidente do Fundo Soberano de Garantia...

Lufthansa City Airlines arranca no dia 26 de junho com voo Munique-Birmingham

A Lufthansa City Airlines, a companhia aérea mais jovem...

Bubaque, no Arquipélago dos Bijagós, terá um novo aeroporto para tráfego regional

O Governo da República da Guiné-Bissau e a ‘Royal...