Bem-vindo, !|Sair

 EasyJet teve mais passageiros mas menos receitas no último trimestre

 width=

A companhia britânica de baixo custo EasyJet divulgou nesta quinta-feira, dia 21 de julho, o seu relatório de atividade no terceiro trimestre do corrente ano fiscal (no Reino Unido é o período que vai de final 01 de abril a 30 de junho) de 2016, no qual se verifica um acréscimo do número de passageiros em 5,8% para 20,2 milhões, um crescimento baseado no aumento de capacidade de 5,5% para 21,9 milhões de assentos e no aumento de 0,3% na taxa de ocupação, para 92%.

As receitas totais por assento desceram cerca de 8,3% em moeda constante, ou 7,7% numa base reportada para 54,54 libras esterlinas (cerca de 65,23 euros) por assento. As receitas totais no trimestre registaram uma descida de 2,6% para 1.196 milhões de libras (1.423 milhões de euros), numa altura em que a capacidade foi influenciada pelo aumento da capacidade geral do mercado e por cancelamentos como resultado de acontecimentos externos significativos.

O desempenho comercial e operacional durante o período em análise foi impactado pelos ataques no Aeroporto Internacional de Bruxelas/Zaventem e pala tragédia com um avião A320 da Egyptair no Mar Mediterrânico, por significativa irregularidade devido às greves dos controladores aéreos, nomeadamente os franceses, e pelo congestionamento aéreo, e, até, pelo fecho de pistas no Aeroporto de Londres/Gatwick e ao tempo mais austero, que levou a 1.221 cancelamentos, refere a companhia de baixo custo no relatório agora divulgado.

A EasyJet diz que apresentou aos clientes diversas melhorias, assim como outras iniciativas do lado da receita que ajudaram a estimular as reservas, compensando em parte o impacto causado pelas alterações e por outros fatores externos.

Na parte financeira, a companhia britânica observa que durante o trimestre desenvolveu um sólido controlo de custos, numa altura em que o custo por assento – incluindo combustível – melhorou em 3,8% em moeda constante, devido aos baixos preços de combustível e ao robusto fator de custo associado. O custo por assento da EasyJet, excluindo combustível, em moeda constante, manteve-se quase inalterado durante o trimestre, independentemente dos custos de alterações, no valor de 20 milhões de libras (23,9 milhões de euros), durante o trimestre.

Em termos globais o balanço apresenta vantagens. Os depósitos bancários e o dinheiro em caixa situaram-se nos 1.120 milhões de libras (1.339,6 milhões de euros) e o valor líquido foi de 368 milhões (440,2 milhões de euros) a 30 de junho de 2016.

Pic Katielee Arrowsmith/Deadline News Chef Executive of EasyJet Carolyn McCall announces three new routes out of Scotland, including the country’s only direct route to Athens.

Foto: Katielee Arrowsmith/Deadline News

Carolyn McCall, presidente executiva da EasyJet, a propósito dos resultados agora divulgado, comentou:

“O ambiente económico e operacional tem sido difícil no terceiro trimestre devido a uma série de fatores, tais como as greves de controladores aéreos e outras ações com influência na indústria, o encerramento de pistas no aeroporto de Gatwick e condições meteorológicas adversas. Estes fatores aliados ao crescimento da capacidade do setor da aviação nas viagens de curta distância, continuam a ter um impacto na tarifa média da indústria numa altura de pico. Mais recentemente, a volatilidade da moeda – resultante da decisão do referendo no Reino Unido para sair da União Europeia – assim como os mais recentes acontecimentos na Turquia e em Nice continuaram a afetar a confiança dos consumidores.”

 

Leave A Comment

Download de Notícias

Destaques

Temas

Área Geográfica