Bem-vindo, !|Sair

Emigrantes clandestinos apanhados na pista do Aeroporto de Lisboa

O Aeroporto Internacional Humberto Delgado/Lisboa esteve encerrado no sábado, dia 30 de julho, durante cerca de 34 minutos, desde as 20h00, devido a uma invasão da pista principal por quatro argelinos que tinham acabado de desembarcar de um voo da TAP, que pousou na capital portuguesa pelas 19h33 procedente de Argel, informa a imprensa portuguesa nas suas edições online.

O jornal ‘Público’ refere que se tratou de mais um caso de emigração ilegal, pois os quatro argelinos estavam a tentar atravessar a pista depois de terem fugido do controlo do pessoal de terra que assistia o desembarque dos passageiros no terminal 1 do aeroporto. Escaparam-se por uma escada de emergência para a plataforma aeroportuária, antes de se dirigirem para as formalidades legais de entrada em Portugal e despacho das respectivas bagagens. O mesmo jornal noticia que se verificou um caso semelhante há poucos dias com outros indivíduos que desembarcaram de um voo proveniente de Marrocos.

Um canal televisivo português noticiou que os quatro argelinos que foram detidos por agentes da Polícia de Segurança Pública em terrenos do aeroporto, foram conduzidos a uma esquadra policial onde estão a prestar declarações.

Este incidente que acabou por não ter repercussões maiores não provocou o aumento do índice de alerta no Aeroporto de Lisboa onde, de acordo com as recentes atentados terroristas na Europa, sobretudo nos aeroportos de Bruxelas e de Istambul/Ataturk, já tinha obrigado as autoridades de segurança a uma maior vigilância, com a presença de guardas armados com metralhadoras em patrulha contínua dentro das instalações aeroportuárias.

O encerramento do Aeroporto de Lisboa provocou o desvio de nove chegadas, tendo alguns aviões pousado em Faro/Algarve, no sul do País, e no Porto, na região norte. Registaram-se também atrasos nalgumas partidas. Pela meia-noite local todo o tráfego estava normalizado.

Leave A Comment

Download de Notícias

Destaques

Temas

Área Geográfica