Emirates reduz voos para os EUA devido às medidas de Trump     

Data:

https://arabaviationsummit.net/spot_img

A Emirates anunciou esta semana uma redução nos voos, a partir do próximo mês, para cinco cidades norte-americanas no seguimento das medidas do Governo dos Estados Unidos, que abrandaram a marcação de reservas.

“Esta é uma decisão comercial face à redução da procura de viagens para os EUA”, disse um porta-voz da Emirates. “As recentes ações levadas a cabo pelo governo dos Estados Unidos da América em relação à emissão de vistos de entrada, o reforço do controlo de segurança e as restrições sobre dispositivos eletrónicos nas cabinas dos aviões tiveram um impacto direto no interesse dos consumidores e na demanda por viagens aéreas para os EUA”.

A Emirates adiantou ainda que as suas operações para os EUA tiveram um ” crescimento saudável” até o final de 2016, voando presentemente para 12 aeroportos. “No entanto, temos visto uma significativa deterioração no perfil de marcações de viagens em todas as nossas rotas norte-americanas, em vários segmentos de viagem”, disse o porta-voz da companhia aérea à revista ‘Air Transport World’.

“A Emirates respondeu, assim, como qualquer organização orientada para o lucro faria, e vamos orientar a nossa capacidade para servir a procura noutras rotas da nossa oferta global”, acrescentou.

Donald Trump tomou posse a 20 de janeiro de 2017. Desde então, tentou por duas vezes impor proibições temporárias de viagem a cidadãos de países selecionados , como o Irão, Líbia, Somália, Sudão, Síria e Iémen. Contudo, ambas as proibições foram bloqueadas pelos tribunais federais dos EUA .

O Aeroporto Internacional do Dubai foi incluído nos 10 aeroportos onde os passageiros, que viajam em voos sem escalas para os EUA, estão proibidos de transportar alguns aparelhos eletrónicos , como computadores portáteis e tablets. A proibição vigora desde o final do mês passado e foi ordenada pelo Departamento de Segurança Interna dos EUA.

A partir de 1 de maio, os voos da Emirates para Fort Lauderdale, na Flórida, passarão de diários a cinco vezes por semana à semelhança do que irá acontecer no serviço de Orlando a partir de 23 de maio. No entanto, a partir de junho as viagens feitas duas vezes por dia para Seattle e Boston passarão a diárias, o mesmo acontecendo com os voos para Los Angeles a partir de julho.

“Vamos acompanhar de perto a situação com o objetivo de restabelecer e aumentar as nossas operações de voo nos EUA assim que possível”, acrescentou o porta-voz da Emirates.

Compartilhar publicação:

REGISTE-SE

spot_img

Popular

spot_img

Mais como isso
Relacionado

Ryanair anuncia rota sazonal entre Cracóvia (Polónia) e o Algarve, a partir do dia 1 de abril

A Ryanair anunciou o reforço das suas operações nos...

TAP apresenta novo stand na BTL, reforça rede de longo curso e renova parcerias

 A TAP Air Portugal estreou este ano um novo...

TAP reforça operação para Brasil e América do Norte – Total de 193 voos semanais

A TAP Air Portugal anunciou nesta quinta-feira, dia 29...

Lucro líquido do grupo Air France-KLM atinge 934 milhões de euros em 2023

O grupo Air France-KLM anunciou nesta quinta-feira, dia 29...