Bem-vindo, !|Sair

“Erro de operação” provoca atrasos no Aeroporto de Lisboa

Um voo proveniente de Dacar, capital do Senegal, esteve na origem do “erro de operação” que, ao início da noite deste domingo, dia 20 de agosto, levou o Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF) a isolar a área internacional do Aeroporto Humberto Delgado, em Lisboa.

Segundo fonte do Ministério da Administração Interna (MAI), ouvida pela agência noticiosa portuguesa ‘Lusa’, houve um problema no processamento de um grupo de passageiros que chegou a Lisboa, vindo de Dacar, depois de o autocarro que os transportou do avião até ao terminal os ter desembarcado numa porta destinada a passageiros provenientes do espaço Schengen, o espaço europeu de livre circulação de pessoas.

A fonte do MAI disse à ‘Lusa’ que devido ao erro, os passageiros do voo proveniente do Senegal misturaram-se com os outros, sem terem sido submetidos aos controlos habituais de segurança para passageiros de fora da Europa.

Assim, a zona internacional do aeroporto teve de ser isolada pelo Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF) para as autoridades poderem proceder à verificação documental de todos os passageiros.

A fonte do Ministério da Administração Interna informou que o incidente provocou atrasos no funcionamento regular do aeroporto, sem avançar números sobre os passageiros envolvidos ou voos foram afetados, remetendo mais informações para a ANA, empresa concessionária do aeroporto da capital portuguesa.

NA manhã desta segunda-feira, dia 21 de agosto, a ANA Aeroportos, concessionária e gestora do Aeroporto de Lisboa distribuiu um comunicado intitulado “Erro de operação da Groundforce não comprometeu segurança”, em que relata os acontecimentos e em que atribui a causa do incidente à desatenção do pessoal de serviço da ‘Groundforce’. É o seguinte o teor do comunicado da ANA:

“Um erro de operação por parte da empresa de handling Groundforce no Aeroporto de Lisboa, levou ao atraso de 17 voos para não comprometer questões de segurança.

Numa operação efetuada por aquela empresa foram incorretamente desembarcados alguns passageiros do voo TAP 1482 com origem em Dakar.

A ANA após detetar a situação envolveu as autoridades competentes tendo sido de imediato implementadas medidas de segurança pela PSP e pelo SEF. Assim, a PSP procedeu à evacuação da área e à verificação de segurança, tendo sido pedido ao SEF o encerramento temporário da fronteira de partidas. Todas os passageiros no local foram encaminhados para a sala de chegadas de controlo de passaportes.

A situação foi detetada pelas 19h10 tendo sido totalmente normalizada a operação às 21h54 altura em que foi reaberta a fronteira de partidas.

A ANA lamenta os inconvenientes causados aos passageiros, tendo sido exigido à empresa Groundforce todos os esclarecimentos relativos a esta situação.”

 

Faça parte da nossa comunidade - Descarrega já a app NewsAvia

Leave A Comment

Download de Notícias

Destaques

Temas

Área Geográfica