Bem-vindo, !|Sair

Esquadra 751 da FAP recebe a mais alta condecoração portuguesa


 

O Presidente da República Portuguesa atribuiu na segunda-feira passada, dia 11 de setembro, a Ordem Militar da Torre e Espada, do Valor, Lealdade e Mérito, a mais importante ordem honorífica, à Esquadra 751, da Força Áerea Portuguesa, que já salvou 3.706 vidas nas suas missões.

“Reconheço a missão cumprida e humildemente agradeço o mais elevado heroísmo, abnegação, devoção cívica, sacrifício pela pátria e pela humanidade. Pumas, vós sois o orgulho de Portugal”, disse Marcelo Rebelo de Sousa na cerimónia de condecoração que decorreu na Base Aérea do Montijo, no distrito de Setúbal, na margem sul do Rio Tejo, frente à cidade de Lisboa.

À chegada e antes da cerimónia, o Presidente da República começou por fazer uma breve visita à Esquadra 751, onde à entrada está uma placa com o número de vidas salvas nas missões de busca e salvamento, que até esta data vai já em 3.706.

“Não pode haver maior talento, maior graça, do que a generosidade de oferecer a própria vida – o valor mais sagrado da nossa sociedade e direito inviolável – para que uma outra vida aconteça”, elogiou o Chefe de Estado português.

O “eloquente anonimato de quem cumpre a sua missão não para ser conhecido ou reconhecido, mas apenas para servir” mereceu ainda o destaque de Marcelo de Rebelo de Sousa.

“Como é sublime o talento destas mulheres e destes homens, que fazem suas as tragédias dos seus semelhantes, por entre as tempestades, sacrificando a sua própria vida”, enalteceu.

Através do exemplo dos ‘Pumas’ revela-se à sociedade civil, na opinião do Presidente da República, “a importância do investimento das Forças Armadas em tempo de paz, através do emprego de plataformas e de tripulações aptos a servir os propósitos das operações de âmbito militar, mas também das ações de apoio humanitário”.

“Dando também devido relevo à instituição militar, essencial para o país e que merece respeito e consideração de todos, sem exceção”, considerou.

Os elementos da Esquadra 751 descolam do Montijo, e das ilhas do Porto Santo (Madeira) ou da Terceira (Açores), e, recordou Marcelo Rebelo de Sousa, “tantas vezes às horas em que o povo dorme, sempre no silêncio do cumprimento da missão”.

“Missão essa que é seguramente das que mais honram e dignificam a nação portuguesa”, observou, dando ênfase à “grandiosidade do ato do salvamento de uma vida, mas também à extrema complexidade que envolve”.

Na cerimónia estiveram alguns daqueles que foram salvos por esta unidade da Força Aérea Portuguesa desde 1978, presença que para o Presidente da República “significa missão cumprida”.

Sob o lema “Para que outros vivam”, ao longo dos 39 anos de história, a Esquadra 751 já executou mais de 56.800 horas de voo, mais de 23.459 horas com os helicópteros EH-101 Merlin, que integram a frota desta esquadra da Força Aérea Portuguesa.

 

 

Faça parte da nossa comunidade - Descarrega já a app NewsAvia

Leave A Comment

Download de Notícias

Destaques

Temas

Área Geográfica