Finnair vai desmontar e reciclar um avião A319 no Aeroporto de Helsínquia

A Finnair anunciou que vai desmantelar e reciclar um avião Airbus A319, que chegou ao fim do seu ciclo de vida económica aos 21 anos de idade. O desmantelamento vai decorrer no Aeroporto de Helsínquia, onde os mecânicos da Finnair removerão peças que podem ser utilizadas noutros aparelhos da frota da Finnair. Estas incluem o motor, assentos, trem de aterragem e componentes aviónicos.

“Esta é a primeira vez que um avião da Finnair é desmontado e reciclado na Finlândia. Tomámos a decisão de desmontar o avião no nosso hub doméstico para optimizar a sustentabilidade e a economia”, diz Juha Ojala, vice-presidente de Operações Técnicas da Finnair, citado num comunicado da companhia finlandesa distribuído nesta terça-feira, dia 16 de fevereiro. “Este projeto permite-nos melhorar a eficiência de custos das operações de manutenção e empregar os nossos mecânicos durante a pandemia quando a sua carga normal de trabalho tiver diminuído”, explica o gestor técnico.

Antes, as aeronaves da Finnair foram recicladas noutros países da Europa quando atingiram o fim do seu ciclo de vida. A maioria das empresas que fazem este tipo de trabalho estão localizadas em zonas secas, onde o clima é favorável ao armazenamento a longo prazo das aeronaves. Esta é a primeira vez que uma aeronave comercial é desmantelada na Finlândia. É um projeto invulgar para a Finnair, pois é diferente do trabalho normal de manutenção da empresa, especialmente quando se trata de planeamento e gestão de projetos.

As aeronaves têm um objectivo de serviço máximo pré-determinado, uma vez que o corpo da aeronave só pode lidar com um determinado número de pressurizações. Depois disto, a aeronave precisa de ser retirada de uso, de acordo com as instruções do fabricante. A reciclabilidade da aeronave e das suas peças é considerada já na fase de concepção. Até 98% de uma nova aeronave pode ser reutilizada e reciclada. Com aviões mais antigos, como o A319, cerca de 90% podem ser reutilizados.

“Muitas partes do avião que serão desmontadas – como trem de aterragem, motores, a unidade de potência auxiliar e aviónica – podem ser utilizadas nas operações de manutenção da Finnair, o que apoia tanto a sustentabilidade como a eficiência de custos”, explica Juha Ojala. “As peças que serão reutilizadas serão cuidadosamente inspeccionadas e revisadas. Os elementos mais pequenos, como coberturas de assentos ou cortinas de cabina, também podem ser reutilizados”.

Leave A Comment

Download de Notícias

Destaques

Temas

Área Geográfica