Bem-vindo, !|Sair

Força Aérea Brasileira terá novo helicóptero ainda este ano

A capacidade da Força Aérea Brasileira (FAB) em cumprir missões de busca e salvamento será reforçada ainda este ano. O primeiro helicóptero, da chamada versão operacional, já está pronto e é uma das atrações da LAAD 2015, a feira de defesa que está a acontecer na cidade do Rio de Janeiro até sexta-feira, dia 17 de Abril.

O helicóptero chegou voando ao Centro de Convenções Riocentro e faz parte da mostra da empresa brasileira Helibras. De acordo com o chefe do centro de engenharia, Walter Filho, já está em curso a fase de certificação militar, uma das etapas necessárias para a entrega.

O H-36 da versão operacional da FAB será o primeiro helicóptero da América Latina com sonda para ser reabastecido em pleno ar. A capacidade, hoje disponível no Brasil apenas para aviões de caça, possibilitará ampliar o raio de ação para missões, como o resgate de pessoas no mar.

Os quatro H-36 da versão básica, hoje utilizados pelo Esquadrão Falcão (1º/8ºGAV), de Belém (Estado do Pará), têm autonomia de três horas e cinquenta minutos, o suficiente para cumprir uma missão a aproximadamente 250 quilómetros de distância da base, com previsão de 60 minutos para realizar a busca e mais 15 minutos para o salvamento. A nova versão poderá multiplicar esses números. “Não há limites. Em termos de sistema, não existe limitação”, explica Walter Filho.

Segundo o Comandante-Geral de Operações Aéreas (COMGAR) da FAB, Tenente-Brigadeiro do Ar Gérson Nogueira Machado, será necessário realizar treinamentos para aproveitar todas as potencialidades da aeronave. “É uma outra geração de helicópteros. Modifica totalmente a nossa doutrina e as nossas possibilidades”, comentou.

Montados no Brasil pelo consórcio Airbus Helicopters e Helibras, em Itajubá (estado de Minas Gerais), os H-36 operacionais são semelhantes aos modelos utilizados pelas Forças Armadas da França em missões especiais e em resgates realizados em combate. Os helicópteros vão contar com sensores, como o ‘Radar Warning Receiver’ (RWR) e ‘Missile Approach Warning System’ (MAWS), capazes de detectar a presença de radares e de mísseis inimigos. “Esses sistemas, no entanto, são mais modernos na versão brasileira”, ressalta o chefe do centro de engenharia da Helibras.

O helicóptero recebeu no país a integração de sistemas como o de contramedidas eletrónicas e de comunicação criptografada entre forças de resgate e refugiados, câmara infravermelha e detector a laser para rastrear alvos, além de um equipamento de gravação de vídeo e voz, que também fazem parte do pacote. O H-36 permite operação com óculos de visão noturna e possui blindagem reforçada, guincho duplo, gancho para carga externa e possibilidade de instalação de duas metralhadoras 7.62mm.

No espaço interno, superior ao de modelos como H-60 Black Hawk e H-1H, podem ser levadas até onze macas e uma equipa de quatro profissionais de saúde. Em missões convencionais, cabem até trinta e uma pessoas a bordo.

O projeto de aquisição dessas aeronaves para a FAB faz parte de um pacote de 50 unidades encomendadas para as três Forças Armadas. São 16 para a Marinha, 16 para o Exército, 16 para a Força Aérea e duas para uso da Presidência da República. Até ao momento, quinze unidades já foram entregues. A previsão é que, além da unidade operacional da FAB, este ano sejam entregues também mais duas da versão básica para a Marinha.

 

FAB completou 190 mil horas de voo em helicópteros

A Helibras realizou nesta quarta-feira, dia 15 de Abril, na LAAD, uma solenidade de entrega simbólica de 16 unidades para as Forças Armadas, destinadas à Marinha do Brasil. A Força Aérea Brasileira também foi homenageada pelos 190 mil horas de voo em helicópteros H-50 Esquilo, H-34 Super Puma, VH-34 Super Puma e H-36 Caracal.

 

  • Texto: Agência da Força Aérea/Brasil
  • Foto: Helibras/Eny Miranda/Cia da Foto

Leave A Comment

Download de Notícias

Destaques

Temas

Área Geográfica