GOL regista lucro operacional de 696,5 milhões de reais em 2016

 width=“750” height=

 

A GOL Linhas Aéreas Inteligentes, companhia líder do mercado brasileiro, apresentou na semana passada o resultado consolidado do quarto trimestre e do ano de 2016. Após um abrangente plano de redimensionamento da sua malha e frota para adequar-se ao atual cenário económico do país, a empresa regista resultado operacional (EBIT) de 696,5 milhões de reais no ano, que foi 7,1% acima da previsão anunciado para o ano.

“A GOL consolidou a sua posição como a companhia aérea número um no Brasil. A dedicação e o trabalho da equipa de colaboradores da GOL contribuíram para gerar melhorias nos resultados operacionais e financeiros de 2016,” comentou o presidente da GOL, Paulo Kakinoff, na sexta-feira, dia 17 de fevereiro, dia em que foram divulgados os resultados na cidade de São Paulo.

Embora tenha havido uma redução de 17% do número de assentos disponíveis para venda, a receita líquida do ano de 2016 bateu recorde, chegando aos 10 bilhões (10 mil milhões na Europa) de reais, um resultado possível graças à reestruturação da malha aérea realizada em maio de 2016.

Devido ao amadurecimento desses ajustes, priorizando as rotas mais procuradas, a taxa de ocupação no quarto trimestre cresceu 2,2 pontos percentuais, atingindo 77,6%. No ano, esse percentual foi de 77,5%. Já o yield, preço pago por passageiro por quilômetro voado, subiu 8%. No trimestre, essa variação foi de 3,8%.

A receita líquida no trimestre atingiu 2,7 bilhões de reais, representando um crescimento de 0,5%. As receitas auxiliares e de cargas tiveram uma redução de 1,3% no quarto trimestre de 2016 (4T16), chegando a 321,7 milhões de reais, representando 12,1% da receita líquida total. No total do ano passado essas receitas somaram 1,2 bilhão de reais.

Mantendo a segurança como valor prioritário, a GOL continua dedicada a aumentar sua eficiência, sendo há 16 anos a companhia aérea brasileira com menor custo. Seu CASK (custo por assento-quilómetro) excluindo o combustível e as despesas não-operacionais, teve uma redução de 6,8%, passando para 13,97 centavos de real no 4T16. Essa redução também é resultado do planeamento estratégico da companhia para manter-se fortalecida diante das atuais características da economia brasileira.

Essa liderança absoluta de custos é a chave para a proposta de valor da companhia e permitiu a oferta das melhores tarifas e serviços do mercado, mesmo no ambiente desafiador da indústria.

Companhia transportou 32,6 milhões de passageiros em 2016

A GOL transportou um total de 32,6 milhões de pessoas no ano, consolidando-se não apenas como líder no número de passageiros, como também em market share no mercado doméstico, de acordo com a ANAC, com 36%. Foi ainda a aérea líder nesses dois quesitos no setor corporativo, segundo a Abracorp (Associação Brasileira de Viagens Corporativas).

Tais resultados demonstram a preferência dos brasileiros pela companhia, conquistada a partir do empenho e dedicação de todos os mais de 15 mil colaboradores em oferecer a melhor experiência de viagem aos clientes. Juntos, eles alcançaram a liderança em pontualidade segundo o OAG (Official Airline Guide) e mantiveram a posição de primeiro lugar em voos no horário pelo monitoramento da Infraero. O número de reclamações de passageiros e de bagagens perdidas para cada 1.000 passageiros reduziram 3,5% e 15,5%, respectivamente.

A frota da companhia é composta presentemente por 120 aeronaves, todas Boeing 737 NG.

 

Leave A Comment

Download de Notícias

Destaques

Temas

Área Geográfica