Governo da Guiné-Bissau anuncia criação de uma nova companhia aérea

Data:

https://arabaviationsummit.net/spot_img

O ministro dos Transportes da República da Guiné-Bissau, Aristides Ocante da Silva, anunciou a criação da Guiné-Bissau Airlines, uma companhia a ser operada conjuntamente com uma empresa com sede no Canadá, noticiou nesta quarta-feira, dia 12 de abril, a agência portuguesa de notícias ‘Lusa’.

A Jitaa-Aeronautics vai fornecer os aparelhos que a Guiné-Bissau Airlines vai utilizar para ligar, numa primeira fase, a capital guineense, Bissau, com as ilhas do arquipélago dos Bijagós e as zonas sul e leste do país, disse Ocante da Silva.

No mesmo período, que o governante não precisou, a Guiné-Bissau Airlines vai ligar Bissau às capitais de Cabo Verde, Costa do Marfim, Gâmbia, Libéria, Senegal e Serra Leoa.

No futuro, que também não foi determinado por Ocante da Silva, a nova companhia irá realizar voos para Lisboa (Portugal), Rio de Janeiro (Brasil) e Roma (Itália).

A Guiné-Bissau Airlines que fará o transporte de passageiros e cargas também se ocupará da movimentação de peregrinos muçulmanos para as cidades santas do Islão, Meca e Medina, adiantou o ministro.

A companhia também assegurará o transporte de produtos haliêuticos e agrícolas da Guiné-Bissau para o mercado internacional, referiu Aristides Ocante da Silva.

Uma delegação técnica guineense deveria deslocar-se a Lisboa para a inspeção à primeira aeronave da Guiné-Bissau Airlines, facto que o ministro disse ter sido protelado apenas para permitir a assinatura do acordo que cria a companhia.

Nos próximos tempos, assinalou Aristides Ocante da Silva, serão formados 50 membros da tripulação, pessoal da assistência e de manutenção em terra.

Além de postos de trabalho, o ministro dos Transportes acredita que a Guiné-Bissau Airlines irá permitir uma melhoria no preço das passagens aéreas.

O vice-presidente da subsidiária africana da Jitaa-Aeronautics, Gaussu Sauané, espera que a Guiné-Bissau Airlines comece a funcionar “no mais curto espaço de tempo possível”.

A Guiné-Bissau já ensaiou, com pouco sucesso, algumas companhias de bandeira, nomeadamente as Linhas Aéreas da Guiné-Bissau (LAGB), Transportes Aéreos da Guiné-Bissau (TAGB), mais tarde batizado Air Bissau, que funcionou até 1998.

 

 

Compartilhar publicação:

REGISTE-SE

spot_img

Popular

spot_img

Mais como isso
Relacionado

Chefe do Governo de Cabo Verde diz que avião anunciado há 12 dias “vai chegar”

O primeiro-ministro cabo-verdiano disse nesta terça-feira, dia 16 de...