Governo não recorrerá à requisição civil dos pilotos da TAP e PGA

Data:

https://arabaviationsummit.net/spot_img

O ministro português da Economia, António Pires de Lima, disse nesta quinta-feira, dia 23 de Abril, em Lisboa, que o Governo de Lisboa não vai recorrer à requisição civil por entender que as circunstâncias específicas que justificaram essa opção na altura do Natal não se verificam agora.

Pires de Lima lembrou que os pilotos não estão contra a privatização da TAP, mas exigem ficar com 20% da companhia aérea. Algo que, na óptica do Governo está completamente afastado de discussão.

O governante, que falava a um grupo de jornalistas na inauguração do novo Hotel Porto Bay Liberdade em Lisboa, sublinhou ainda que cada um tem de assumir as suas responsabilidades, que o Governo vai cumprir o acordo assinado em Dezembro, voltando a manifestar a convicção de que “o bom senso vai prevalecer”.

Entretanto, num comunicado divulgado nesta quinta-feira o Sindicato dos Pilotos da Aviação Civil (SPAC) estima que a greve na TAP e na Portugália, agendada para o período compreendido entre 1 e 10 de Maio, tenha uma adesão de 90%. O SPAC diz ainda que “a TAP e o Governo procuram desesperadamente fabricar e fomentar cisões imaginárias no seio dos pilotos com o propósito de os demover da defesa dos seus legítimos interesses concretos”.

O comunicado do SPAC procura desta forma responder a notícias veiculadas esta manhã pelo ‘Diário de Notícias’ de Lisboa que referem que “um em cada três pilotos está contra a greve e que alguns deles ponderam criar um novo sindicato”. “Sempre que há conflitos esse tema é fabricado artificialmente pela TAP e pelo Governo, em desespero de causa”, adianta o SPAC acerca desta matéria.

 

SPAC espera que haja uma adesão de 90 por cento

Questionado pelo ‘Jornal de Negócios’ sobre os cálculos feitos pelo sindicato para calcular em 90% a adesão à greve, o sindicato justifica com o seguinte raciocínio: “A estatística que resulta da amostra significativa dos pilotos, que é a Assembleia que deliberou a greve, prova que a compreensão e a adesão dos pilotos a esta greve é de 90% das intenções expressas. A TAP tem 985 pilotos, dos quais 786 são sindicalizados. Entre os não sindicalizados acreditamos que iremos ter uma adesão a rondar os 60%. Na assembleia participaram cerca de 500 pilotos e, destes, votaram 420 da seguinte forma: 43 contra, 17 abstenções e 360 a favor”.

Em resposta a António Pires de Lima que pediu “sensibilidade” e “inteligência”, o SPAC afirma que “devolve ao senhor ministro o pedido humilde para que o Governo e a TAP honrem os compromissos que assumiram”.

 

  • Foto: Carlos Seabra

 

3 COMENTÁRIOS

  1. SOU BRASILEIRO estou indo em lua de mel agora no dia 02 de maio para paris, com passeios ingressos tudo marcado com muito luta pois para mim é um sonho se realizando.
    Até o momento vocês estão destruindo sonhos de várias pessoas, eu particularmente após esse incidente NUNCA MAIS vou viajar pela TAP.

    • TAMBÉM SOU BRASILEIRO, VIAJEI MUITAS VEZES PELA TAP. TIVE QUE ADIAR MEU VOO PARA PORTUGAL DEVIDO À GREVE E…. VOU CONTINUAR VIAJANDO PELA TAP. ATÉ PORQUE, A GRAVE FOI UM FRACASSO E, COM CERTEZA, A TAP AGORA VAI PODER ENTRAR NUMA LINHA FIRME DE MELHORIA.

Compartilhar publicação:

REGISTE-SE

spot_img

Popular

spot_img

Mais como isso
Relacionado

KC-390 da FAP ganha prémio mais importante em festival internacional no Reino Unido

Um avião KC-390 Força Aérea Portuguesa (FAP) foi distinguido...

Pilotos da TACV marcam greve de uma semana partir de 24 de julho

Os pilotos da TACV – Transportes Aéreos de Cabo...

Governo reuniu-se com a ANA para preparar o projeto do Novo Aeroporto de Lisboa/Luís de Camões

O ministro das Infraestruturas e Habitação e o secretário...