Grupo Lufthansa fecha semestre com prejuízos de 116 milhões

O Grupo Lufthansa anunciou esta semana um prejuízo de 116 milhões de euros no primeiro semestre do ano, contra um lucro de 713 milhões no mesmo período do exercício anterior, penalizada por provisões para risco na Alemanha e pelo aumento do custo de combustíveis.

O grupo aéreo europeu, que agrega as companhias Lufthansa, SWISS, Austrian, Brussels Airlines, Eurowings e Edelweiss e ainda os serviços Lufthansa Cargo e Lufthansa Technik, faturou 17.523 milhões de euros, mais 3% que nos seis meses do ano passado, e o resultado operacional caiu para 417 milhões de euros, menos 60% na comparação com idêntico período do exercício de 2018.

No segundo trimestre, o Grupo Lufthansa manteve-se na “zona do lucro”, mas com uma queda no resultado operacional (-24%), para 761 milhões de euros, isto é, 70% do resultado líquido (226 milhões de euros de euros).

Os responsáveis pelo grupo preveem que o mercado europeu seja afetado pela guerra de preços, que se espera pelo menos dure até finais deste ano.

O diretor Financeiro do Grupo Lufthansa, Ulrik Svensson, referiu ainda que os resultados estão também a ser influenciados pela “forte concorrência na Europa” e pelo “elevado excesso de capacidade”. “Os voos entre a Alemanha e a Áustria têm sido muito afetados”, salientou.

Os resultados líquidos foram afetados negativamente, no período em análise, pelos custos do combustível que subiram 16%, para 3.225 milhões de euros.

O Grupo Lufthansa já reviu em baixa em meados de junho as suas previsões para este ano, prevendo obter um resultado operacional entre 2.000 e 2.400 milhões de euros, contra um valor entre 2.400 e 3.000 milhões de euros anteriormente avançado.

 

Leave A Comment

Download de Notícias

Destaques

Temas

Área Geográfica