Grupo Sevenair reitera informações sobre curso para TMA’s cabo-verdianos

Data:

https://arabaviationsummit.net/spot_img

Face ao comunicado distribuído nesta quarta-feira, dia 14 de agosto, pela AAC – Agência de Aviação Civil de Cabo Verde, acerca da realização de um curso de Técnicos de Manutenção Aeronáutica (TMA), solicitámos ao Grupo Sevenair, visado no esclarecimento governamental, uma posição, que foi transmitida ao ‘Newsavia’ pelo diretor comercial do grupo, Alexandre Alves.

O responsável da empresa portuguesa, nomeadamente pela Sevenair Academy, disse estar a par do comunicado “o qual em nada contradiz o que anunciámos, conforme se pode concluir pela própria informação veiculada pela própria”.

“Entendemos a necessidade de clarificar o mercado, dado que existem muitas empresas que alegam ser o que não são ou que prometem fazer o que acabam por nunca fazer. Vimos isso acontecer recentemente com empresas a anunciar abertura de voos domésticos, empresas que acabaram por falir no seu país de origem e nunca arrancaram com esses voos, embora não tenhamos visto comunicados sobre esse tema”, comenta Alexandre Alves.

O Grupo Sevenair reitera o interesse em investir em Cabo Verde e em ajudar o sector a capacitar-se, num espírito de cooperação com todas as entidades daquele país. É uma empresa que opera há 33 anos, e está aprovada para formação em Portugal, de acordo com a regulamentação EASA, a mais exigente a nível mundial.

A propósito, Alexandre Alves recorda que em 2019 “anunciámos publicamente a nossa estratégia para Cabo Verde na área da formação: 1º passo – formação EASA em Portugal e Cabo Verde para TMA’s que posteriormente fariam a conversão para licença AAC de acordo com o estabelecido na regulamentação CVCAR; 2º passo – aprovação dos nossos certificados em Portugal, que permitem ter a licença de Cabo Verde de forma mais simples e direta (é onde nos encontramos agora); 3º passo – abertura de escola local com aprovação AAC (quando se reunirem condições para tal)”.

O Grupo Sevenair reitera o que anunciou no início da semana (LINK notícia relacionada): “Fomos a primeira organização de formação de pilotos de cursos ab initio (iniciais) aprovada pela AAC e somos agora a primeira organização de formação técnicos de manutenção aprovada pela AAC. É algo que nos deixa orgulhosos e que deve deixar também a AAC e Cabo Verde, por existirem empresas com claro interesse em investir no país neste sector”.

A terminar as declarações feitas a solicitação do ‘Newsavia’, o diretor comercial da Sevenair observa: “Infelizmente os comunicados muitas vezes em vez de clarificar criam dúvida. No passado criaram incertezas sobre o processo de formação EASA e conversão para licença AAC que resultou em 12 alunos desistirem do curso. Esperamos que este não venha a ter essas repercussões, injustas para connosco e para quem trabalhou para que estes processos tivessem resultado positivo, mas acima de tudo injustas para os Cabo-Verdianos que pretendem enveredar por esta área.”

Compartilhar publicação:

REGISTE-SE

spot_img

Popular

spot_img

Mais como isso
Relacionado

Azores Airlines inicia novas rotas nacionais e internacionais no próximo mês de junho

A companhia aérea portuguesa Azores Airlines estreia, a partir...

Aumento para 45 movimentos/hora no atual Aeroporto de Lisboa requer estudo, esclarece o Governo

O aumento de capacidade do Aeroporto Humberto Delgado, em...