Honeywell certifica mudanças no sistema aviónico para conversão de aeronaves da Embraer

Data:

https://arabaviationsummit.net/spot_img

A Honeywell assinou um novo contrato com a Embraer para certificar alterações no seu sistema aviónico que equipa os E-Jets de primeira geração. O acordo prevê que a Honeywell configure e certifique o novo sistema com a ANAC (Agência Nacional de Aviação Civil), com a FAA (Administração Federal de Aviação dos Estados Unidos) e a EASA (Agência Europeia para a Segurança da Aviação.

Com o lançamento da nova versão cargueira dos E-Jets da Embraer, a Honeywell terá que adaptar e modificar o sistema aviónico para também apoiar a nova operação de carga da aeronave. “O sistema de flightdeck da aeronave já é da Honeywell, mas, agora, teremos que reconfigurar essas aeronaves para que voem em operação de carga. O perfil de utilização e operação de um avião cargueiro é diferente de uma aeronave de passageiros”, explica Rogério Botelho, diretor de Desenvolvimento de Programas da Honeywell Aerospace para o Brasil.

Parceira de longa data da Embraer, a Honeywell está presente em diversos projetos da gigante brasileira de aviação. Para Rogério Botelho, a assinatura desse novo contrato representa não só a extensão da colaboração entre as duas empresas como também o desenvolvimento de um novo cenário no mercado de aviação. “Esse novo acordo é mais uma demonstração da solidez da nossa parceria. Além disso, é também uma prova da força do setor de aviação de carga, que cresceu muito durante a pandemia e manteve o ritmo no último ano. A Embraer percebeu esse movimento do mercado e lançou o projeto de conversão”, explica o executivo.

Rogério Botelho aponta que as empresas de leasing detentoras de aeronaves são os potenciais clientes desse processo de conversão. “A nossa expectativa é que essas empresas de leasing se beneficiem do crescimento na demanda por aeronaves cargueiras, juntamente com a recuperação do mercado de passageiros. Como os E-Jets de primeira geração estão no mercado desde o início dos anos 2000, há muitas companhias de leasing que contam com essa aeronave e que poderão servir os clientes de carga com a conversão de parte da frota”, completa.

A conversão completa para cargueiro está disponível para todas as aeronaves E190 e E195, com entrada em serviço prevista para 2024.

A Embraer estima um mercado para aeronaves desta dimensão de aproximadamente 700 aviões ao longo dos próximos 20 anos. “Temos uma equipa alocada na sede da Embraer, em São José dos Campos, totalmente focada nesse projeto. A Embraer está fazendo as mudanças necessárias na estrutura e demais sistemas da aeronave, e nós, na Honeywell, trabalhamos no sistema aviónico. É um momento muito importante, de crescimento orgânico da nossa parceria e dos negócios na América Latina”, conclui Rogério Botelho.

 

 

Compartilhar publicação:

REGISTE-SE

spot_img

Popular

spot_img

Mais como isso
Relacionado

Presidente da SATA demitiu-se por falta de “condições” para continuar o “projeto proposto”

A Comissão de Trabalhadores da companhia aérea portuguesa Azores...

FAP terminou missão de patrulhamento no Golfo da Guiné em cooperação com países lusófonos

Os militares Força Aérea Portuguesa (FAP) da Esquadra 601...

Qatar Airways reforça Luanda que terá quatro voos semanais e alarga rede para Kinshasa

A Qatar Airways prossegue a expansão da sua rede...