Bem-vindo, !|Sair

Instrutor do aeroclube e piloto da TAP morrem em desastre aéreo em Bragança

Morreram os dois pilotos de um avião ultraligeiro monomotor que caiu na tarde deste sábado, em Bragança, no norte de Portugal, confirmaram as autoridades policiais e de socorro.

A aeronave, um ‘ULM Sport Cruiser’ era propriedade do Aero Clube de Bragança, que a tinha adquirido nova há pouco tempo, segundo informações da imprensa nortenha.

O acidente terá ocorrido devido à queda inicial de uma asa, quando ambos os pilotos faziam um voo recreativo, pelas 17h50 na zona de Aveleda e Rio de Onor

O Gabinete de Prevenção e Investigação de Acidentes com Aeronaves e de Acidentes Ferroviários (GPIAFF) enviou para o local um equipa de investigadores que deverá começar o seu trabalho logo pela manhã deste domingo, dia 17 de março.

As duas vítimas mortais do acidente são sócias do Aeroclube de Bragança. Tratam-se do piloto-instrutor Horácio Sousa, de 60 anos de idade, também um empresário muito conhecido na zona de Bragança; e do piloto formador de Aero Clube André Bessa, de 26 anos de idade, que presentemente pertencia aos quadros da TAP Air Portugal, onde fora admitido recentemente como primeiro-oficial piloto.

 

Aeronave estava em perfeitas condições de voo

O aparelho, com poucas horas de voo, tinha sido usado pouco tempo antes por um outro membro daquele aeroclube, o piloto Telmo Garcia, que, em declarações à ‘Lusa’ referiu que o voo que fez correu bem e que não detetou “nenhum problema” na aeronave ultraligeira de dois lugares, que tinha aterrado cerca das 17h00 no aeródromo de Bragança.

Para aquele piloto, que realizou uma viagem a Espanha durante a tarde deste sábado, “tudo aponta para que tenha sido uma falha estrutural do aparelho”, visto que “uma asa está a cerca de 150 metros dos outros destroços”.

Uma testemunha, Flávio Alves, habitante da aldeia de Varge, situada junto ao local da queda, relatou à ‘Lusa’ ter visto o avião “a passar várias vezes” e que, no momento do acidente, ouviu “uma explosão” e viu “peças a cair”.

Em declarações ao jornal ‘Diário de Trás-os-Montes’, uma mulher disse que viu a asa cair antes de o avião de despenhar, cerca de 350 metros adiante.

Informações mais concretas e detalhadas, apenas aquando da emissão do relatório preliminar do GPIAFF, que deverá ser revelado dentro de poucas semanas.

 

Primeiro aéreo acidente com vítimas neste ano em Portugal

Este foi o primeiro acidente aéreo ocorrido em Portugal durante o corrente ano de 2019.

No ano passado registaram-se três acidentes de maior relevo, por terem causado vítimas, sendo o mais grave o que envolveu um helicóptero do Instituto Nacional de Emergência Médica, no concelho de Valongo, distrito do Porto, também no norte de Portugal, no qual morreram os quatro ocupantes do aparelho: dois pilotos, um médico e uma enfermeira. O helicóptero caiu numa noite de temporal a 15 de dezembro depois de ter deixado uma doente no Hospital de São João, na cidade do Porto.

Um outro acidente vitimou um aluno, de nacionalidade paquistanesa, de uma escola de pilotos, em Ponte de Sor, distrito de Portalegre, perto do Aeródromo Municipal, no dia 10 de julho.

A 20 de maio, em Portimão, no sul de Portugal, a queda de um parapente com motor (paramotor) provocou a morte de um homem, de 49 anos, numa zona de dunas, próximo da praia de Alvor.

 

 

Leave A Comment

Download de Notícias

Destaques

Temas

Área Geográfica