Investigador da Boeing confirma que ‘flaperon’ é de um Boeing 777

Data:

https://arabaviationsummit.net/spot_img

Investigadores de desastres aéreos e outros especialistas norte-americanos reconhecidos, incluindo um quadro técnico da Boeing, confirmaram às agências noticiosas internacionais e ao canal de informação da CNN que o fragmento da asa de um avião acidentado, recolhido na manhã desta quarta-feira, 28 de Julho, numa praia da ilha de Reunião, no Oceano Índico, pertence a um Boeing 777.

Está relançada, agora com uma suspeição ainda mais forte, a ideia de que o pedaço da asa da aeronave encontrada, pode pertencer ao Boeing 777-200ER da Malaysia Airlines que se desapareceu na madrugada de 8 de Março de 2014, quando realizava o voo MH370, entre a capital da Malásia, Kuala Lumpur, e Pequim, capital da República Popular da China, sem nunca ter sido encontrado.

Um investigador de segurança da própria Boeing, empresa construtora do aparelho, citado pela Associated Press, identificou a peça como sendo “um ‘flaperon’ do bordo de fuga da asa do Boeing 777”. Mary Schiavo, analista de aviação da CNN, mostra-se convicta de que se trata de uma peça do avião da Malaysia, já que, como demonstrou, nenhum outro acidente com um Boeing 777 se verificou naquela área geográfica.

Fontes do destacamento da Força Aérea Francesa instalado na ilha de Reunião admitiram também que se trata de um fragmento da asa de um avião semelhante ao da Malaysia que está desaparecido desde o ano passado.

Em Nova Iorque, onde se encontra em visita de trabalho, o ministro dos Negócios Estrangeiros da Malásia, Liow Tiong, disse que o governo do seu país nomeou uma comissão técnica, logo que soube do achado, que neste momento (madrugada de quinta-feira, dia 30 de Julho, hora UTC) está em viagem para a ilha de Reunião, onde apreciará o fragmento da asa que está à guarda da Força Aérea Francesa e da ‘Gendarmerie’ dos Aeroportos.

O governo de Kuala Lumpur não fez qualquer declaração oficial sobre o achado. Antes recomendou contenção nos comentários e declarações oficiosas, pois não é a primeira vez que neste processo de busca, que se arrasta há mais de um ano, surgem objectos que, á primeira vista, foram dados como pertencentes ao avião ou aos passageiros do voo MH370.

 

Fontes próximas das autoridades federais da Aviação Civil nos Estados Unidos da América também se mostraram reservadas quanto às semelhanças encontradas. Contudo, comentaram que deverá ser a Boeing a primeira a reconhecer ou não que aquela peça possa, eventualmente, estar relacionada com o acidente mais misterioso da aviação comercial nas últimas décadas.

 

Infográfico tragetoria e correntes maritimas do voo MH370

 

MH370 MAPA_CNN

 

  • Publicamos dois mapas para que os nossos leitores possam entender o que se está a passar. No primeiro mostramos a situação geográfica em que foi encontrado o fragmento da asa da aeronave e as correntes marítimas. No segundo, da autoria da CNN, vemos assinalados a inglês os locais onde decorreram buscas nos últimos tempos (Search Area) e a ilha de Reunião, frente à Austrália, onde os investigadores concentraram esforços nos últimos tempos.

 

  • LINK nossa notícia anterior

Compartilhar publicação:

REGISTE-SE

spot_img

Popular

spot_img

Mais como isso
Relacionado

Mais passageiros transportados interilhas em Cabo Verde em março e abril deste ano

Os dois aviões fretados pela TACV, companhia aérea estatal...

Presidente da TAP defende que o Estado Português não deve privatizar totalmente a empresa

O presidente da TAP, Luís Rodrigues, defendeu que o...

Turbulência severa apanha B777 da Singapore Airlines e provoca um morto e 30 feridos

Um Boeing 777-300ER da Singapore Airlines enfrentou uma situação...