LAN Argentina, filial da LATAM Airlines, encerrou definitivamente

A LAN Argentina SA, filial argentina da LATAM Airlines, que atuava com a designação comercial LATAM Argentina, anunciou na última de sexta-feira, dia 5 de fevereiro, a cessação definitiva da sua atividade no país.

A companhia sul-americana, que garantia emprego a 1.715 profissionais, conseguiu chegar a acordo com 1.522, enquanto que os restantes 193, com os quais não houve acordo, a relação de trabalho é considerada extinta por rescisão da empresa e será aplicado o regime de indemnizações em vigor, indica o site de notícias sobre turismo e viagens ‘Reportur’.

“O impacto que a pandemia de covid-19 teve na filial argentina e a dificuldade de gerar os múltiplos acordos necessários para enfrentar a situação atual criou um cenário extremamente complexo, onde não foi possível visualizar um projeto viável e sustentável ao longo do tempo, fazendo com que a LAN Argentina deixasse de voar de e para os 12 destinos domésticos, que serviu durante 15 anos de funcionamento ininterrupto. Contudo, os quatro destinos internacionais cobertos pela empresa nos Estados Unidos da América, Brasil, Chile e Peru continuam a ser operados pelas outras filiais do grupo”, justificou o Grupo LATAM em comunicado distribuído através da sua sede em Santiago do Chile.

Os hangares que a empresa ocupava no Aeroparque Jorge Newbery, em Buenos Aires, bem como todo o espaço comercial em vários aeroportos de todo o país, já foram libertados. Além disso, o espaço de escritórios foi reduzido e foi acordado o fim das relações com vários fornecedores. Um trabalhão que vinha a ser desenvolvido desde há vários meses, em que a atividade da empresa aérea decresceu de forma abrupta.

A LAN Argentina era a segunda maior companhia do País, em janeiro de 2019, com cerca de 16% do mercado, depois da Aerolíneas Argentinas (59%), e antes da Flybondi, em terceiro lugar, com 9% da quota. No entanto, em janeiro de 2021, a Aerolíneas Argentinas já detinha 80%, seguida pela Jetsmart (11%) e pela Flybondi (7%). Os números foram revelados pela ANAC – Administração Nacional de Aviação Civil da Argentina.

No passado dia 17 de junho, a LAN Argentina tinha anunciado a interrupção das suas operações, devido à má situação financeira em que se encontrava criada pelo decréscimo de tráfego em virtude da pandemia de covid-19 (LINK notícia relacionada). Foram ensaiadas algumas soluções, mas nenhuma delas garantia a sustentabilidade do projeto e a continuidade da empresa, num momento em que, além da própria pandemia, a situação económica e financeira na Argentina é muito má.

Leave A Comment

Download de Notícias

Destaques

Temas

Área Geográfica