Bem-vindo, !|Sair

Linha da LAM Maputo-Nacala passa para cinco frequências semanais

A companhia LAM – Linhas Aéreas de Moçambique resolveu aumentar para cinco o número de frequências semanais entre os aeroportos de Maputo e de Nacala, no Norte do País. Assim, além dos três voos com que tinha iniciado há cerca de duas semanas a nova linha directa da capital – às segundas, quartas e sextas-feiras – a LAM acrescentou mais dois voos: às quintas-feiras e nos sábados.

“Incrementámos o número de voos para Nacala como forma de estimular o tráfego neste novo destino, cujo fluxo de passageiros tem tido progressos assinaláveis, desde o início da operação. Faremos outros aumentos progressivos do número de voos em função do crescimento de tráfego que a rota for registando”, refere o administrador comercial da LAM, Carlos Fumo, num comunicado da companhia de bandeira moçambicana entregue à comunicação social.

O primeiro voo desta nova fase será já amanhã, sábado, dia 20 de Dezembro. Na linha continuará um avião Embraer 145 da MEX, companhia subsidiária da LAM para os voos internos e de menor intensidade de tráfego, que tem capacidade para transportar 50 passageiros.

Tal como foi anunciado anteriormente, uma fonte da companhia confirmou ao Newsavia que a LAM está preparada para colocar na rota um avião de maior capacidade, um Boeing 737, se a procura continuar a crescer.

Nacala é uma zona de grande interesse estratégico, em termos de acessibilidades, no Norte de Moçambique, e que será no futuro um importante hub de distribuição de tráfego para províncias e cidades vizinhas, onde existem grandes indústrias e explorações mineiras, além de servir de porta de entrada de turistas para reputados resorts turísticos, nomeadamente na província de Cabo Delgado, onde chegam hoje muitos viajantes da Europa e de países árabes.

Pela sua atractividade e interesse, duas grandes companhias aéreas, uma europeia e outra africana, estão neste momento a ponderar a abertura de linhas directas e regulares para o novo Aeroporto de Nacala, cujas instalações, inauguradas oficialmente neste mês, depois de profundas obras de reabilitação, permitem a operação sem limitações de todos os modelos de aviões actualmente ao serviço das companhias aéreas mundiais.

A TAP Portugal, única companhia europeia que voa regularmente para Maputo, capital moçambicana, não tem, neste momento, quaisquer planos para voar para o Norte de Moçambique. Os aviões da companhia portuguesa, ao tempo os Boeing 707, voaram entre Nacala e Lisboa, no ano de 1975, numa ponte aérea para evacuação de cidadãos portugueses que estiveram ao serviço das Forças Armadas e de outros, então funcionários da administração portuguesa e colonos, que optaram por regressar a Portugal. Nacala era ao tempo uma importante base militar da Força Aérea Portuguesa, situação que manteve, depois da independência, já ao serviço da Força Aérea Moçambicana. Em termos regulares a TAP voava, no início da década de 70 para os aeroportos da Beira e de Lourenço Marques (actual Maputo) com aviões Boeing 747 e Boeing 707.

 

  • Foto: Malcolm Reid/Photobucket (mistral@iburst.co.za)

Leave A Comment

Download de Notícias

Destaques

Temas

Área Geográfica