Bem-vindo, !|Sair

Lisboa teve mais 11,5% passageiros aéreos em quatro meses deste ano

O Aeroporto de Lisboa terminou o primeiro quadrimestre deste ano com mais 511 mil (+11,5%) passageiros de voos comerciais que há um ano, para o qual o maior contributo continuou a ser da TAP, que somou mais 226 mi passageiros, o que equivale a cerca de 44% do aumento total e supera o efeito conjunto da ‘chegada’ da Ryanair e do crescimento da easyJet, duas companhias de baixo custo que estão baseadas no Terminal 2 do aeroporto da capital portuguesa.

Dados do Aeroporto de Lisboa a que a agência de notícias de turismo e viagens ‘PressTURteve acesso indicam que o movimento somou perto de cinco milhões de passageiros nos primeiros quatro meses deste ano (4,955 milhões), dos quais a TAP transportou 58,9% ou seja 2,919 milhões.

A segunda maior companhia foi a easyJet, com 559,2 mil ou 11,3% do total, e a Ryanair foi a terceira, com 192,5 mil (3,9% do total). Só depois vêm os ‘pesos pesados’ dos maiores grupos aéreos europeus, a Lufthansa, com 148,6 mil (3% do total), e Air France, com 109,3 mil (2,2% do total).

Em impacto para o crescimento do Aeroporto, a líder destacada foi a TAP que, embora tendo um crescimento relativo menor que o do tráfego total, em 8,4%, em número absoluto de passageiros foi a que teve o maior aumento, com mais cerca de 226 mil, mais do que o aumento da easyJet (mais cerca de 23 mil), cujo crescimento relativo também foi menor que a média, em 4,3%, e que o início das operações da Ryanair, que há um ano não voava para Lisboa e no primeiro quadrimestre somou 192,5 mil.

Tanto a Lufthansa como a Air France cresceram também em Lisboa no primeiro quadrimestre, mas ainda mais moderadamente que a easyJet, com aumentos em 0,9% ou 1,3 mil e em 1,4% ou 1,5 mil, respectivamente.

A sexta maior companhia em Lisboa no quadrimestre foi a low cost Vueling, do IAG, que tem também a British Airways e a Iberia, com 100,5 mil passageiros, +23,3% ou mais 19 mil que há um ano. Depois vem a Iberia, com 99,3 mil, +11,6% ou mais 10,3 mil, à frente da SATA Internacional, com 94,9 mil, em queda de 10,9% ou 11,6 mil, da Transavia.com, low cost do grupo Air France – KLM, com 94,9 mil, +57,7% ou mais 34,7 mil, e a British Airways, com 78,6 mil, -9,7% ou menos 8,4 mil. Entre as companhias que mais contribuíram para o crescimento do Aeroporto de Lisboa no primeiro quadrimestre, depois da TAP, com mais 226 mil, e da entrada da Ryanair, que pelo facto de há um ano não operar significou mais 192,5 mil, a companhia que sobressai é a Transavia France, com mais 34,7 mil, superando assim o crescimento da easyJet. O quinto maior contributo para o aumento do número de passageiros foi da Vueling, com mais 19 mil, e, seguidamente, da Emirates, com mais 12,6 mil (+24,8%, para 63,5 mil), da entrada da ‘low cost’ Norwegian, que há um ano não operava e no primeiro quadrimestre transportou 11,8 mil de e para Lisboa, e da Iberia, que nos últimos anos registara fortes quedas, com mais 10,3 mil.

Ainda a contribuírem para o crescimento do movimento de passageiros no Aeroporto de Lisboa estiveram a US Airways, que há um ano não operava no primeiro quadrimestre e este ano transportou 7,3 mil passageiros, a KLM, com um aumento em 8,3% ou 5,5 mil, para 71,5 mil, a Turkish Airlines, com +17,6% ou mais 5,3 mil, para 35,4 mil, e a White, companhia charter do grupo Omni, com um aumento superior a 200%, para 5,2 mil.

As maiores quedas de tráfego, por sua vez, foram as da SATA Internacional, com menos 11,6 mil passageiros (-10,9%, para 94,9 mil), e, seguidamente, da Air Europa, do grupo Globalia, em 8,7 mil (-20%, para 34,9 mil), e da British Airways, em 8,4 mil (-9,7%, para 78,6 mil).

Com quedas no quadrimestre estiveram ainda a Swiss, com menos 7,4 mil passageiros (-15,9%, para 39,4 mil), a Aigle Azur, com menos 7,2 mil (-17,4%, para 34,2 mil), os TACV, com menos 3,3 mil (-13,7%, para 21,1 mil), e a United Airlines, com menos 2,8 mil (-10,4%, para 24,6 mil).

Leave A Comment

Download de Notícias

Destaques

Temas

Área Geográfica