Bem-vindo, !|Sair

‘Low cost’ Fastjet vai substituir Fly540 Angola com aviões Airbus A319

A companhia aérea pan-africana de baixo custo FastJet, actualmente a voar com base em Dar es Salaam, na Tanzânia, tem em mãos um projecto de desenvolvimento e crescimento que prevê a abertura de diversas bases em África, que espera implementar nos próximos meses.

Um dos países contemplados no plano da Fastjet é Angola, onde a Fly540 Angola, companhia que a FastJet adquiriu em 2012, já deixou de voar, para dar lugar à nova marca.

A Fly540 Angola, que chegou a trabalhar no país com dois aviões ATR voava de Luanda para os aeroportos de Cabinda, M´Banza Congo, Soyo, Benguela e Malange e tinha por ambição abrir uma rede de voos domésticos que contemplassem mais destinos e aeroportos, com preços mais baratos do que aqueles que eram praticados por outras companhias nacionais, nomeadamente a TAAG.

A marca Fly540 Africa voava em diversos países africanos, com aviões de transporte regional, a hélice e a jacto. Foi criada e era gerida pelo conglomerado económico Lonrho, de origem britânica e com interesses diversos no continente africano.

A FastJet foi criada no final de 2012 por um grupo de investidores britânicos, em que estava incluído Stelios Haji-Ioannou, empresário de origem greco-cipriota, com passaporte britânico e residência habitual em Monte Carlo, que foi também um dos fundadores da companhia EasyJet em 1995, muito popular na Europa.

O projecto FastJet consubstancia-se exactamente na criação de uma companhia de baixo custo transnacional em África, capaz de disponibilizar mais acessibilidades entre os países deste continente, que são os mais abandonados em termos de transporte aéreo regular, eficiente, a preços acessíveis e de acordo com as distâncias voadas.

Os fundadores da FastJet adquiriram a Fly540 à Lonrho por 85 milhões de dólares, adquirindo dessa forma o negócio que a empresa tinha em seis países africanos: Quénia, Sudão, Tanzânia, Uganda, Gana e Angola. Compraram ainda a rede que era operada pela falida ‘1time Airline’ que também voava em África no início desta década.

A FastJet trabalha actualmente com três aviões Airbus A319 e tem base no Aeroporto de Dar es Salaam, na Tanzânia. Neste país voa linhas domésticas para outros quatro aeroportos tanzanianos. Para o exterior tem ligações para Lusaka, na Zâmbia, e para Joanesburgo, na África do Sul.

O plano de expansão da transportadora contempla todos os países onde antes actuava a Fly540. Gana e Angola eram os dois únicos onde a companhia ainda voava no princípio do ano. A companhia em Luanda já encerrou e no Gana está em avaliação o que se seguirá, dizem notícias chegadas de Dar es Salaam, que dão conta ainda de que chegarão em breve a Angola os aviões Airbus A319 da FastJet, com propostas de viagens mais acessíveis para os angolanos. Pelo menos é essa a pretensão dos promotores da companhia que hoje tem base na Tanzânia, mas que já anunciou que irá mudar-se para o Quénia, logo que as autoridades locais lhe concedam autorização.

Contudo, numa busca que fizemos na Internet confirmámos que ainda está operacional a Fly540 no Quénia que tem ao seu serviço quatro aviões.

Leave A Comment

Download de Notícias

Destaques

Temas

Área Geográfica