Madeira solicita parecer técnico sobre meios aéreos nos fogos florestais

Data:

https://arabaviationsummit.net/spot_img

O Conselho do Governo da Região Autónoma da Madeira aprovou nesta quinta-feira, dia 11 de agosto, uma resolução a pedir um parecer ao Governo da República Portuguesa sobre a viabilidade da utilização dos meios aéreos em áreas florestais e urbanas no arquipélago.

O diploma (Resolução 510/2016 publicado nesta quinta-feira, dia 11 de agosto no ‘Jornal Oficial’ da RAM) determina “solicitar um parecer, no prazo de 120 dias, acerca das vantagens e dos inconvenientes do uso de meios aéreos em áreas florestais e urbanas na Região, sendo que a entidade a designar para o efeito deverá ser indicada em concertação com o Governo da República”.

O governo insular argumenta que o grupo de trabalho dos “Meios Aéreos em Missões de Interesse Público – MAMIP”, que integrou o presidente do Serviço Regional de Proteção Civil da Madeira, Luis Néri, concluiu a primeira fase dos trabalhos e entregou as conclusões em setembro de 2015 aos ministérios da Defesa Nacional, da Administração Interna e da Saúde, em Lisboa.

O documento refere que com a mudança no Governo da República no decorrer das eleições legislativas nacionais em outubro de 2015, a segunda fase dos trabalhos deste processo, que passava pela emissão do parecer final, “ainda não avançou”. Por isso, tendo em conta a “existência de opiniões especializadas contraditórias”, o governo madeirense decidiu solicitar o parecer, tendo o presidente do executivo, Miguel Albuquerque, declarado na quarta-feira passada aos jornalistas que pretendia “resolver a questão de uma vez por todas”. O governante disse que existe “um conjunto de pareceres contraditórios sobre a matéria”, visto que alguns consideram ser possível o recurso a meios aéreos na ilha, enquanto que outros sustentam que devido às condições climatéricas e orográficas da Madeira, “é quase impossível e suicidário fazê-lo por causa dos ventos, vales”, entre outros. Albuquerque tem sido confrontado com esta questão “recorrente” na sequência dos incêndios que fustigam a Madeira desde segunda-feira e provocaram três vítimas mortais, dois feridos graves, cerca de mil desalojados provisórios, mais de duas centenas de casas danificadas e avultados danos materiais.

Compartilhar publicação:

REGISTE-SE

spot_img

Popular

spot_img

Mais como isso
Relacionado

Presidente da SATA demitiu-se por falta de “condições” para continuar o “projeto proposto”

A Comissão de Trabalhadores da companhia aérea portuguesa Azores...

FAP terminou missão de patrulhamento no Golfo da Guiné em cooperação com países lusófonos

Os militares Força Aérea Portuguesa (FAP) da Esquadra 601...

Qatar Airways reforça Luanda que terá quatro voos semanais e alarga rede para Kinshasa

A Qatar Airways prossegue a expansão da sua rede...