Morreram 13 militares dos EUA em explosões nos arredores do Aeroporto de Cabul

Data:

https://arabaviationsummit.net/spot_img

Duas violentas explosões ocorridas ao princípio da noite desta quinta-feira, dia 26 de agosto, nos arredores do Aeroporto Internacional Hamid Karzai, em Cabul, capital do Afeganistão, provocaram a morte de 12 ‘marines’ e de um médico da Marinha dos Estados Unidos da América, entre os cerca de 60 mortos e dezenas de feridos registados nos atentados desta quinta-feira. Pelas 19h00 UTC há registo de uma nova grande explosão em Cabul, a terceira, mas não são conhecidas vítimas, nem tão pouco o local onde terá acontecido.

A primeira explosão, junto de uma das entradas do aeroporto está atribuída a um suicida. A segunda terá acontecido poucos minutos depois num hotel, próximo de um dos acessos à estrutura aeroportuária.

Estes atentados, que vitimaram afegãos, militares norte-americanos e seguranças talibãs, ocorrem depois do Pentágono dos EUA (sede de toda a estrutura militar e de segurança norte-americana) ter detetado uma potencial ameaça de segurança, na madrugada desta quinta-feira (hora local).

A maioria dos militares dos EUA e das forças da NATO já tinham recuado para dentro do aeroporto e avisaram os cidadãos ocidentais para evitarem as entradas das estruturas aeroportuárias, face a uma ameaça do ‘Islamic State Khorasan (ISIS-K), uma célula do autodenominado Exército Islâmico, também inimiga dos Talibãs.

Um diplomata ocidental disse à ‘Reuters’ que, não obstante os avisos das forças dos EUA e da NATO, milhares de pessoas continuam a aglomerar-se junto dos acessos ao Aeroporto Internacional Hamid Karzai, na esperança de conseguirem lugar num dos voos de evacuação para o exterior do país. À volta do aeroporto foi montado um cordão de segurança e controlo que é da responsabilidade dos Talibãs, que se preparam para assumir o poder no Afeganistão, no próximo dia 1 de setembro.

Com os voos que serão, possivelmente, realizados nesta quinta-feira, dia 26 de agosto, os EUA esperam atingir um número de evacuados na ordem dos 100 mil, que foram levados para bases militares em países limítrofes e na Alemanha, e daí, para os Estados Unidos e para outros países que se disponham a receber os refugiados afegãos. No caso de Portugal, o Governo de Lisboa anunciou nesta quinta-feira, que está disponível para acolher até 300 pessoas.

Já na madrugada desta sexta-feira, dia 27 de agosto, os serviços de informação pública das Forças Armadas dos EUA disseram que tinha morrido um dos ‘marines’ que estava ferido em Cabul. A lista de falecidos vítimas dos atentados subiu para 13, sendo 12 ‘marines’ e um médico da Marinha. Estão na capital afegã 18 militares norte-americanos, considerados feridos graves em consequência das explosões, que deverão ser embarcados nas próximas horas num avião de transporte militar Boeing C-19 adaptado para hospital, que inclui um bloco cirúrgico de campanha, que levará os feridos para a Alemanha, onde serão tratados no Hospital Militar da Base Aerea de Ramstein.

 

Força Aérea da Alemanha retirou de Cabul os quatro aviões Airbus A400M – missão terminada

O último voo do A400M da Luftwaffe oriundo de Cabul, aterrou no Aeroporto de Tachkent, no Uzbequistão, pelas 19h47 da Alemanha (17h47 UTC). Foto © Luftwaffe.

A Força Aérea da Alemanha (Luftwaffe) noticiou nesta quinta-feira que já retirou de Cabul os quatro aviões de transporte militar Airbus A400M, que, nos últimos dias, evacuaram para o Aeroporto de Tachkent, na República do Uzbequistão, centenas de militares e cidadãos alemães que se encontravam no Afeganistão. A missão foi dada por terminada.

O transporte para a Alemanha está a ser assegurado por voos fretados à Lufthansa pelo Governo alemão.

 

  • Notícia atualizada às 00h10 UTC de sexta-feira, dia 27 de agosto.

Compartilhar publicação:

REGISTE-SE

spot_img

Popular

spot_img

Mais como isso
Relacionado

Luís Rodrigues completa primeiro ano à frente da TAP marcado por lucro recorde

O presidente da TAP, Luís Rodrigues, completa neste domingo,...

Presidente da SATA demitiu-se por falta de “condições” para continuar o “projeto proposto”

A Comissão de Trabalhadores da companhia aérea portuguesa Azores...

FAP terminou missão de patrulhamento no Golfo da Guiné em cooperação com países lusófonos

Os militares Força Aérea Portuguesa (FAP) da Esquadra 601...

Qatar Airways reforça Luanda que terá quatro voos semanais e alarga rede para Kinshasa

A Qatar Airways prossegue a expansão da sua rede...