Bem-vindo, !|Sair
Catedral de S.Baílio na praça vermelha

Moscovo – um lugar, cinco notas

 

Moscovo será para sempre um lugar especial para mim. Coisas da vida lhe dão o devido destaque! Mas esse é assunto para outro post…

Hoje apresento as minhas cinco notas desta tão monumental cidade. É provável que um dia volte a fazer mais cinco notas de Moscovo, de tanto que ela nos oferece!

Vale sair-lhe das costuras?

1. Não resisto em ser vulgar neste ponto: vão ao Bolshoi. Entrem lá e assistam a uma ópera ou outro espectáculo qualquer. Na sala principal! Admirem-se com tanta beleza por favor. (Consegui bilhete mais barato na rua, em frente ao teatro, durante o dia do espectáculo; tentem também esta minha solução antes de gastarem balúrdios!)

Sala Principal do Teatro Bolshoi

2. Comprar uma latinha de caviar por uns 32.000 rublos (uma fortuna portanto!) no supermercado mais lindo que já vi na minha vida: chama-se Yeliseev, fica na Tverskaya ulitsa, número 14. Se preferirem afortunar apenas os olhos e não desafortunar a carteira, optar por comprar um chá ou chocolate russo ou mesmo nada, também conta.

Caviar a venda no Yeliseev

3. Na primavera não se pode faltar a uma caminhada pelo Parque Gorky, de preferência num domingo. Tem tantas coisas bonitas e russos praticando acrobacias, dança, patins, ping pong. É um espaço cultural na minha interpretação. Tem imensas flores e espaços verdes; um pequeno lago com chafarizes, ao som de música erudita; podem provar o milho grelhado, uma tradição nos parques russos; gaivotas para andar num lago…

4. O senhor Estaline, ditador da União Soviética entre a década de 1920 e 1953, quis mandar construir sete edifícios enormes para que, quando os estrangeiros visitassem a cidade de Moscovo encontrassem arranha-céus. Esses sete edifícios apelidaram-se de “as sete irmãs”. Uma delas é a origem da Universidade de Moscovo. Vale a pena lá ir. Há espaços verdes enormes em seu redor e um miradouro de onde se consegue ver toda a enormidade de Moscovo.

Um das sete irmãs

5. Tchaikovsky é um dos muitos compositores russos com um repertório muito vasto e cheio de valor. Durante oito anos decidiu viver numa casa de campo fora da confusão da cidade, para que se reunissem mais condições à sua criação musical. Mais anos lá poderia ter vivido, não fosse a sua morte em 1893 com cólera. A casa de campo de Pyotr Ilyich Tchaikovsky fica em Klin, uma pequena cidade a uns 80km de Moscovo.

casa de campo de Tchaikovsky – Klin

Dependendo de onde estamos hospedados em Moscovo há que ir de metro ou a pé até à estação de metro Komsomolskaya. Saindo do metro encontra-se a estação de comboio Leningradsky: o bilhete custa uns 300rbl, a viagem pode durar 54 minutos ou 1.40h se o comboio for urbano e parar em todas as estações. Chegando a Klin encontra-se o pequeno autocarro número 5. O melhor é pedir ao condutor para nos indicar qual a paragem para ir até à casa museu do Tchaikovsky. Neste percurso todo, se encontrarem uma única pessoa que saiba dizer uma única palavra em inglês é caso para festejar! Mas graças a isso este passeio torna-se tão mágico e colorido que aconselho vivamente a experimentarem. É tão bom ser-se viajante em terras quase virgens de turismo!”

 

Galeria


Nota: Todos os textos publicados na secção blogger integram um espaço de participação dos leitores e seguidores, que convidamos para tal. São da responsabilidade do autor, sendo que não expressam necessariamente a opinião da NEWSAVIA

1 Comments

  1. Enderson Rafael

    Muito bacana, Denise! Gostei das 5 notas, talvez adote isso prum post futuro. Obrigado por dividir conosco suas impressões de Moscou! Quem sabe qualquer hora nos esbarremos num pernoite pela Europa!

Leave A Comment

Download de Notícias

Destaques

Temas

Área Geográfica