Bem-vindo, !|Sair

OGMA afirma competitividade da indústria aeronáutica portuguesa

APP NEWSAVIA - Agora com chat e descontos em cupões


 

A OGMA – Indústria Aeronáutica de Portugal promoveu sexta-feira, 29 de junho, uma sessão institucional comemorativa para celebrar os 100 anos da suas existência. Decorreu nas suas instalações, em Alverca, presidida pelo Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, e que contou com a presença do ministro da Defesa Nacional, José Alberto de Azeredo Lopes, do Presidente do Conselho de Administração da Embraer, Alexandre Gonçalves Silva, dos membros do Conselho de Administração da Embraer, do diretor-presidente da Embraer, Paulo Cesar de Souza e Silva, do presidente executivo da OGMA, Marco Tulio Pellegrini, e de outros convidados nacionais e internacionais.

“A celebração do centenário da OGMA é um marco para a indústria aeronáutica global e a Embraer tem orgulho de fazer parte dessa história de sucesso. O desenvolvimento de um relacionamento de mútua geração de valor contribuiu significativamente para os resultados que testemunhamos hoje e tenho certeza que os altos níveis de excelência, confiança, inovação e competitividade gerados por essa parceria estratégica formaram bases sólidas para um futuro promissor”, disse Paulo Cesar de Souza e Silva, diretor-presidente da Embraer.

“O desenvolvimento de sinergias entre a OGMA e a Embraer tem sido fundamental para o crescimento sustentável das duas companhias, o que possibilita novas oportunidades competitivas de negócios e conquistas para os empregados, parceiros, comunidade, governo e acionistas que acreditam no potencial da indústria portuguesa. Parabenizo todas as gerações que mantiveram viva a ousadia e o espírito visionário responsáveis pela longevidade da companhia.”

 

Marco Tulio Pellegrini : “OGMA é uma bandeira de excelência de Portugal”

Para o presidente executivo da OGMA, Marco Tulio Pellegrini, “é um motivo de orgulho uma empresa portuguesa estar no restrito grupo das empresas aeronáuticas a nível mundial que conseguiram chegar aos 100 anos de existência. Esta indústria é hoje uma bandeira de excelência do país no estrangeiro, mostrando que Portugal tem talento e competência para participar de forma ativa nos principais programas aeronáuticos. A indústria aeronáutica é também um importante contributo para as exportações da economia portuguesa, gerando valor e riqueza para as empresas, para as regiões onde operam e para o país”, conclui o presidente da OGMA.

“Mais do que comemorar o seu primeiro Centenário, este marco histórico da OGMA projeta a qualidade e competência da indústria aeronáutica portuguesa no panorama internacional e posiciona o setor como uma área estratégica para o desenvolvimento económico e social da região onde se insere e do país”, refere um comunicado distribuído pela OGMA por ocasião desta importantes efeméride.

 




OGMA inaugura espaço museológico para perpetuar legado histórico

No âmbito da sessão de celebração do Centenário, a OGMA apresentou o seu novo espaço museológico, denominado Centro Histórico OGMA, que foi inaugurado pelo Presidente da República Portuguesa. Localizado no Hangar do Balão, edifício cuja construção remonta a 1926, o Centro Histórico OGMA pretende proporcionar uma viagem pelos momentos mais marcantes da história da empresa de uma forma visual e interativa.

O Centro Histórico OGMA reúne o legado histórico da empresa, apresentado em diferentes suportes, tais como fotografias, vídeos, equipamentos e componentes aeronáuticos, entre outros recursos que compõem o acervo da OGMA.

Construído em 1926, o Hangar do Balão é um espaço singular, único no mundo, com uma estrutura totalmente em madeira de construção geodésica, distinguindo-se pelo formato abobadado. Este hangar serviu inicialmente para a reparação de balões aerostáticos durante a atividade do Grupo de Aerosteiros, sediado em Alverca. Posteriormente, o Hangar do Balão foi utilizado para a atividade de manutenção de aeronaves.

 

A OGMA – Indústria Aeronáutica de Portugal, S.A., criada em 1918, assenta a sua atividade em duas áreas de negócio – Manutenção, Reparação e Revisão Geral de Aeronaves e de Motores e Componentes de Aviação Comercial, Executiva e de Defesa, e Fabrico de Aeroestruturas para aeronaves civis e militares.
Com uma localização privilegiada, junto a Lisboa, a OGMA conta com uma área superior a 400 mil metros quadrados, que inclui 10 hangares de manutenção, um moderno hangar de pintura, áreas de fabricação, uma área de manutenção de motores de grande dimensão devidamente equipada, múltiplas oficinas de apoio e uma pista de aterragem e descolagem com 3 mil metros de extensão.
Em fevereiro de 1994 a empresa tornou-se uma Sociedade Anónima (S.A.) e mudou a denominação, passando de as O.G.M.A. – Oficinas Gerais de Material Aeronáutico para a OGMA – Indústria Aeronáutica de Portugal, S.A.
Desde a privatização, concretizada em 2005, a OGMA é detida em 65% pela Airholding SGPS (100% EMBRAER) e em 35% pela Empordef (100% Estado Português). A empresa conta com mais de 1.800 trabalhadores.

 

  • A imagem de abertura documenta um momento da homenagem a um antigo funcionário da empresa, João Cêra, que trabalhou na OGMA de 1943 a 1980. Foi o primeiro operário português a ser condecorado com a comenda da Ordem de Mérito que lhe foi entregue pelo Presidente da República na cerimónia de celebração do Centenário da empresa.




Leave A Comment

Download de Notícias

Destaques

Temas

Área Geográfica