Pilatus PC-12 NG certificado para operações comerciais na Europa

Data:

https://arabaviationsummit.net/spot_img


 

O PC-12 NG, fabricado pela Pilatus Aircraft, um avião monomotor turboélice de alta-performance para transporte executivo e de carga, já pode operar comercialmente na Europa.

A certificação foi concedida pela Agência Europeia para a Segurança da Aviação (AESA) no passado dia 1 de março, informou a construtora suíça de aeronaves ligeiras. A decisão da AESA significa que o PC-12 pode agora realizar operações comerciais durante a noite e sob as mesmas regras de voo existentes nos 32 Estados-membros da agência europeia (CAT SET-IMC).

Os recursos do PC-12, fazem com que este avião turboélice, o mais vendido do género, seja extremamente versátil devido à sua cabina espaçosa, ao conforto e à alta capacidade de carga. Para além disso, as suas qualidades fazem com que possa cobrir toda a Europa, com custos e manutenções inferiores, quando comparados a outros da mesma dimensão e escala.

A frota mundial de PC-12 ronda já as 1.500 unidades, tendo completado mais de seis milhões de horas no ar.

Segundo Ignaz Gretener, vice-presidente para o segmento de Aviação Geral da Pilatus, o “CAT SET-IMC possibilitará o desenvolvimento de novas rotas na Europa. A decisão da AESA constitui um incentivo para que os operadores de aviões da Europa substituam os modelos antigos por aviões monomotores turboélice mais recentes, mais seguros e mais amigos do meio ambiente, como o PC-12”.

“Com melhores capacidades de descolagem e aterragem em pistas curtas, o PC-12 também voará mais perto dos destinos desejados”, acrescenta Ignaz Gretener, que se manifesta confiante de que em breve a frota de aviões Pilatus PC-12 crescerá significativamente nas rotas europeias.

 

 

Compartilhar publicação:

REGISTE-SE

spot_img

Popular

spot_img

Mais como isso
Relacionado

Mais passageiros transportados interilhas em Cabo Verde em março e abril deste ano

Os dois aviões fretados pela TACV, companhia aérea estatal...

Presidente da TAP defende que o Estado Português não deve privatizar totalmente a empresa

O presidente da TAP, Luís Rodrigues, defendeu que o...