Polícia e Governo americano trabalham em sistema anti-drone

Data:

https://arabaviationsummit.net/spot_img

15% de Desconto - AVIS
À medida que aumentam as preocupações de segurança sobre uma possível ameaça provocada por voos de drones, as agências do Governo norte-americano estão a trabalhar com as polícias estatais e locais para desenvolver sistemas high-tech para proteger locais vulneráveis. Embora a investigação aponte para perseguir e neutralizar os drones numa fase inicial, houve pelo menos um teste no terreno. Na véspera do Ano Novo, a polícia de Nova Iorque usou um sistema com base em microondas para perseguir um drone disponível no mercado na praça apinhada de Times Square e enviá-lo de volta para o seu operador, de acordo com uma fonte envolvida no teste citada pela Reuters.

Questionado sobre o desenvolvimento da tecnologia anti-drones, o Departamento de Segurança Interna disse que “trabalha lado-a-lado com as nossas agências parceiras” no desenvolvimento de soluções para enfrentar o uso não autorizado de drones. Fontes oficiais do Departamento de Defesa, a FAA e o Departamento de Polícia de Nova Iorque escusaram-se a comentar. Mas as fontes contactadas confirmaram que os esforços para combater os drones ilegais ganharam uma nova urgência devido ao aumento da utilização de drones numa série de incidentes alarmantes. O número de voos de drones não autorizados aumentou no último ano, levantando preocupações sobre um possível choque com um avião comercial durante a aterragem ou a descolagem, ou usado como arma num ataque deliberado.

Os drones têm voado perigosamente perto dos aviões de linha aérea, interferiram com operadores de combate a incêndios, têm sido usados para transportar drogas ilegalmente do México para os Estados Unidos e pregaram um susto à segurança da Casa Branca, entre outros acidentes. Mas as autoridades têm ferramentas limitadas para identificar os operadores de drones, muitos deles amadores que só violam as leis federais se os seus drones voarem a mais de 120 metros de altura e a menos de 8 quilómetros dos aeroportos. Uma das razões para esta lacuna de controlo está no facto de o Congresso ter impedido a FAA de regulamentar sobre os drones de recreio.

Um sistema capaz de neutralizar um drone e identificar o seu operador poderia conferir às autoridades o poder de bloquear os voos. Em ajuntamentos como os de Times Square e do Super Bowl, a polícia quer ter a capacidade de tomar o controlo de um drone, desviá-lo em segurança do público e levá-lo de volta aos seus operadores, que podem então ser identificados. “Não podemos abatê-lo no ar. Conseguimos algo que é tecnologia básica que, quando algo acontece, o drone vai imediatamente de volta para os seus operadores”, revelou uma fonte. A Reuters analisou os dados da FAA que revelam que as autoridades só identificaram um em cada 10 casos de uso não autorizados de drones em 2014, e que apenas 2% dos casos levaram à instauração de processos.

Compartilhar publicação:

REGISTE-SE

spot_img

Popular

spot_img

Mais como isso
Relacionado

Sevenair Academy vai treinar pilotos cadetes nórdicos nas suas instalações em Ponte de Sor

A Sevenair Academy, escola portuguesa de pilotos e técnicos...

Governo de Angola contrata empresa britânica para elaborar o Plano Diretor da nova ‘Aerotropolis de Luanda’

A empresa britânica ‘Foster + Partners’ foi contratada pelo...

GOL apresenta “o mió da roça” em avião temático do Chico Bento 

Inspirada no personagem Chico Bento, a GOL Linhas Aéreas...

Centro Digital de Aviação em Portugal acelera a transformação digital e a inovação na TAP

‘Tata Consultancy Services’ estabelece um centro de excelência em...