Presidente do Conselho de Administração do Grupo SATA renuncia ao cargo

O presidente do Conselho de Administração do Grupo SATA, António Luis Gusmão Teixeira, renunciou ao cargo, com efeitos a partir desta segunda-feira, dia 4 de novembro, anunciou esta tarde o grupo aéreo português, com sede na Região Autónoma dos Açores.

“Para além de razões de ordem pessoal, por entre as principais razões que motivaram a sua decisão, encontram-se o atraso verificado na implementação de medidas de reestruturação, que considerou urgentes e necessárias, bem como a impossibilidade de reduzir, até ao final do ano 2019, os prejuízos do Grupo SATA, para metade do valor registado em 2018”, lê-se na nota de imprensa distribuída nesta segunda-feira, na cidade de Ponta Delgada, ilha de São Miguel.

Não obstante alguma melhoria dos resultados operacionais alcançados na SATA Azores Airlines no corrente ano, bem como a restruturação operacional efetuada nas transportadoras do Grupo SATA, António Teixeira considerou não terem sido alcançados os objetivos a que se propôs.

O comunicado refere que a substituição e nomeação de um novo presidente do Conselho de Administração do Grupo SATA é da esfera de competências e da responsabilidade do Governo dos Açores, acionista único das empresas do Grupo SATA.

 

Prejuízos agravaram-se no primeiro semestre deste ano

Em 2018, o Grupo SATA SGPS registou um prejuízo de 53,3 milhões de euros, um agravamento de 12,3 milhões face ao ano de 2017.

Na apresentação das contas de então, o presidente da empresa, agora demissionário, manifestou a intenção de baixar os prejuízos em 2019 para cerca de metade do registado em 2018, o que foi já assumido como um “compromisso comprometido”, após os prejuízos registados nos primeiros seis meses de mais de 32 milhões de euros.

António Luís Gusmão Teixeira, natural dos Açores, foi indicado em julho de 2018 pelo Governo Regional dos Açores para a presidência do Conselho de Administração da SATA, substituindo Paulo Meneses, também açoriano, que ocupava o cargo desde o final de 2015.

A empresa prepara atualmente um novo concurso para privatizar 49% da Azores Airlines, que é a companhia do grupo que trabalha para o médio e longo curso, após o primeiro concurso ter sido cancelado devido à divulgação de informação tida por sensível, pela RTP/Açores.

Ana Cunha, secretária regional com o pelouro dos Transportes no Executivo açoriano, disse nesta segunda-feira à ‘Antena 1’ que o governo já está a tratar de encontrar um novo presidente para o grupo aéreo, cujo capital é totalmente público. “A grande questão neste momento, e é isso que tem de ficar claro, é que esta saída não pode colocar em causa o compromisso do Governo dos Açores (…) em ter uma SATA que sirva os Açores e os açorianos”, considerou Ana Cunha, em declarações à Antena 1. Considerou ainda que a substituição tem de ser feita de forma rápida.

 

  • Notícia atualizada às 19h20 UTC

 

Leave A Comment

Download de Notícias

Destaques

Temas

Área Geográfica