Quarentena ordenada por Londres contestada pelas companhias aéreas

Todos os passageiros que desembarcarem a partir desta segunda-feira, dia 8 de junho, através dos aeroportos do Reino Unido são obrigados a permanecerem em quarentena durante 14 dias.

Esta medida aplica-se também a todos as pessoas que transpuserem as fronteiras terrestres e marítimas, e foi ordenado pelo Governo Britânico para conter a pandemia de covid-19, que apresenta presentemente uma maior percentagem de novas infeções ocorridas através de visitantes. O Reino Unido regista 40.542 mortos de pessoas infetadas com o novo coronavírus – e ultrapassa os 48.000 se se incluírem os casos suspeitos -, em cerca de 287.000 contaminações, segundo o último balanço, feito no domingo, dia 7 de junho.

A decisão do Governo de Londres está a ser contestada pelas companhias aéreas e as empresas de turismo.

As companhias aéreas British Airways, EasyJet e Ryanair pediram no domingo ao Governo que renuncie a esta “quarentena ineficaz que terá um efeito devastador no turismo britânico e destruirá (…) milhares de empregos”.

O governo de Boris Johnson pondera instaurar ‘pontes aéreas’ com alguns destinos turísticos, o que permitiria contornar a quarentena.

Portugal já anunciou estar em conversações com o Reino Unido para estabelecer uma “ponte aérea” que permita aos turistas britânicos evitar a quarentena imposta no regresso ao seu país.

 

Medida será analisada pelas autoridades sanitárias a cada três semanas

A quarentena vai ser analisada pelas autoridades britânicas de três em três semanas e tem como alvo os viajantes que entrem no país, residentes ou não no Reino Unido. Segundo as autoridades, a medida pretende evitar a importação de novos casos de covid-19, numa altura em que as restrições começam a ser levantadas.

“Vamos introduzir a quarentena porque o número de infeções diminuiu no Reino Unido, mas a proporção de infeções provenientes do estrangeiro aumentou”, disse o ministro da Saúde, Matt Hancock, à estação de televisão ‘Sky News’.

“Na verdade, espero que as pessoas possam usar um avião para irem de férias no verão, mas nós devemos começar a adotar medidas prudentes”, acrescentou.

Fontes governamentais disseram que serão realizados controlos alienatórios e os infratores estarão sujeitos a multas de até 1.000 libras (1.122 euros).

 

  • Foto © London Heathrow Airport

 

Leave A Comment

Download de Notícias

Destaques

Temas

Área Geográfica