Setor da Aviação apoia Certificado Verde Digital proposto por Bruxelas

As mais importantes associações industriais do sector da aviação na Europa manifestaram-se nesta quarta-feira, dia 17 de março, satisfeitas com a proposta apresentada em Bruxelas pela presidente da Comissão Europeia para a criação de um sistema de Certificado Verde Digital para os viajantes.

Esta proposta exige que os Estados da União Europeia (UE) emitam certificados comuns, interoperacionais e mutuamente reconhecidos para a vacinação, testes e estado de recuperação da pandemia de covid-19, que facilitarão a livre circulação durante a pandemia e apoiarão o reinício das viagens.

As organizações ‘Airlines for Europe’ (A4E), Conselho Internacional de Aeroportos (ACI EUROPE), Associação Europeia de Indústrias Aeroespaciais e de Defesa (ASD), Associação das Companhias Aéreas das Regiões Europeias (ERA), a Organização dos Serviços Nacionais de Navegação Aérea (CANSO) e a Associação Internacional de Transporte Aéreo (IATA), distribuíram um comunicado conjunto em que consideram estes certificados como uma ferramenta chave para facilitar o reinício seguro e eficiente das viagens e do turismo na Europa. Apelam ao Conselho da União Europeia e ao Parlamento Europeu para que aprovem urgentemente a proposta da Comissão, e para que todos os Estados da UE iniciem imediatamente os preparativos para a sua implementação.

Sondagens recentes mostraram que 54% dos europeus pretendem fazer uma viagem antes do final de julho deste ano, revelando a forte procura de mobilidade reprimida. Entre este grupo, 41% desejam viajar para outro país europeu, sublinhando o benefício de um quadro comum da UE. 89% das pessoas concordam que os governos precisam de normalizar os testes e os certificados de vacinas.

As associações procuram desta forma sensibilizar os governos da UE a assegurar que os certificados estejam operacionais a tempo dos meses de pico das viagens de Verão, permitindo a eliminação de todas as restrições às viagens, reconhecendo ao mesmo tempo que a vacinação não deve ser obrigatória para viajar.

Mas mesmo que a situação da covid-19 permita o reinício das viagens, a indústria advertiu que é necessário um plano mais detalhado para acelerar a recuperação económica e restaurar a liberdade de circulação assim que os governos possam reabrir as suas fronteiras.

Com a máxima urgência, devem começar os trabalhos sobre um roteiro da UE que estabeleça as condições, critérios e possível calendário para a flexibilização e levantamento das restrições de viagem. Isto deve também incluir uma implementação simples e harmonizada de políticas de testes.

Em contraste com o roteiro de reinício estabelecido pelo Reino Unido, o trabalho da UE tem ainda de ser iniciado – deixando centenas de milhares de empresas de viagens e turismo e os seus empregados em toda a Europa no escuro quanto às suas perspectivas de reinício e planeamento relacionado. Está também a impedir os europeus de planearem reuniões familiares, viagens de negócios ou férias, que serão cruciais para ajudar a restaurar as economias da Europa.

 

  • Foto © Comissão Europeia

 

Leave A Comment

Download de Notícias

Destaques

Temas

Área Geográfica