Sindicato convoca pilotos para debate sobre despedimento coletivo na TAP

Data:

https://arabaviationsummit.net/spot_img

O Sindicato dos Pilotos da Aviação Civil (SPAC) convocou uma assembleia de empresa para o próximo sábado, dia 17 de julho, para debater o despedimento coletivo anunciado pela TAP Air Portugal de 35 profissionais e deliberar sobre a aceitação, ou não, de voos em férias e folgas.

Numa convocatória enviada aos associados, o sindicato explica que “a pedido expresso e urgente da direção do SPAC e tendo em conta a especial gravidade do momento laboral” que se atravessa, o presidente da mesa da assembleia-geral convocou a assembleia de empresa dos pilotos da TAP Air Portugal, “a reunir-se em sessão extraordinária no próximo dia 17 de julho de 2021, pelas 10h00 horas, exclusivamente através de meios telemáticos”.

A ordem de trabalhos da reunião conta com um primeiro ponto para “troca de informações sobre o processo de despedimento coletivo de 35 pilotos” e um segundo que se debruçará sobre uma deliberação para “aceitação/não aceitação de voos em folga/férias”, segundo a missiva.

“A assembleia terá início à hora marcada, desde que se encontrem presentes, mais do que um quarto do número de associados, ou meia hora depois, com qualquer número de associados”, indicou o SPAC.

Nesta segunda-feira, dia 12 de junho, o SPAC apelou para que os associados não realizem voos em folga e férias e não “aceitem qualquer atividade que não esteja planeada”, para combater o despedimento coletivo na TAP.

Numa carta, a que a agência de notícias ‘Lusa’ teve acesso, os pilotos voltaram a contestar este processo, que envolve 35 profissionais, referindo que os “fundamentos são ilegais, incompreensíveis e sem justificação”.

“Apelamos a todos os pilotos que, enquanto pairar esta ameaça de despedimento coletivo, não realizem voos em folga e férias e não aceitem qualquer atividade que não esteja planeada. Não contribuam para despedir os vossos colegas”, salienta o SPAC.

“A TAP entende que não precisa desses 35 pilotos para realizar a operação. Porém, o que se verifica é que a TAP, apesar de ter um número de pilotos que considera excessivo, recorre ao trabalho em férias e folgas para resolver os problemas de planeamento”, disse o sindicato.

O processo de despedimento coletivo de 124 colaboradores iniciado em 7 de julho pela TAP abrange 35 pilotos, 28 tripulantes de cabina, 38 trabalhadores da manutenção e engenharia e 23 funcionários da sede, segundo uma mensagem enviada pela administração aos trabalhadores.

 

 

Compartilhar publicação:

REGISTE-SE

spot_img

Popular

spot_img

Mais como isso
Relacionado

Presidente da TAP diz que estão reunidas as condições para que o orçamento deste ano seja cumprido

O presidente executivo da TAP, Luís Rodrigues, considera que...

Aluguer de Airbus A330 em 2016 motivou buscas da PJ às instalações da sede da SATA

O aluguer do avião Airbus A330 para integrar a...

Ryanair lança promoção relâmpago durante 48 horas

Viagens para os meses de junho e julho disponíveis...

Instalações da sede do Grupo SATA nos Açores alvo de buscas por parte da Polícia Judiciária

Inspetores da Polícia Judiciária (PJ) estiveram na manhã de...