Sindicato dos pilotos diz que solução está “do lado da TAP e da tutela”

Data:

https://arabaviationsummit.net/spot_img

O Sindicato dos Pilotos da Aviação Civil (SPAC) afirmou, no final de uma reunião com o ministro das Infraestruturas e da Habitação, em Lisboa, que a solução para a situação na TAP “está do lado” da empresa e “da tutela”.

“A solução, hoje e como sempre, está também do lado da TAP e necessariamente da tutela”, salienta o sindicato, de acordo com um comunicado divulgado na madrugada desta sexta-feira, dia 24 de junho, depois do encontro com Pedro Nuno Santos, no dia anterior.

“Em consequência, o SPAC aguarda, tão cedo quanto possível, o desfecho deste processo, no sentido de um acordo que defenda todos os interesses em presença: TAP, pilotos, contribuintes portugueses e os seus passageiros”, acrescentou.

O SPAC considerou que “contribuiu de forma construtiva na procura de consensos”, mas “nunca abdicará da defesa dos interesses e condições laborais dos seus associados”.

A audiência com o ministro das Infraestruturas e da Habitação, Pedro Nuno Santos, serviu para discutir a recusa da TAP em permitir um plenário de trabalhadores nas instalações da empresa.

Em comunicado, divulgado na quarta-feira, o sindicato indicou que a TAP tinha recusado acolher o plenário “com base no alegado risco de não serem assegurados serviços essenciais e urgentes pelos pilotos, se a reunião tivesse lugar”.

No mesmo dia, o Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, pediu que se previnam “situações negativas” na TAP, “num período que é particularmente sensível, quando há um esforço de aproveitamento do fluxo turístico” para o país.

A TAP tinha anunciado, no domingo, que vai reduzir em 10% o corte que os pilotos sofreram nos vencimentos e aumentar o patamar a partir do qual aplicará reduções nos salários dos restantes trabalhadores.

Na segunda-feira, o SPAC acusou a TAP de “manipulação e propaganda” e garantiu que iria acionar “todos os mecanismos legais” para contestar o que dizem estar a ser “incumprido”.

A presidente da comissão executiva da TAP, Christine Ourmières-Widener, afirmou, na terça-feira, em conferência de imprensa, que a administração quer “manter uma boa relação com os sindicatos”, acrescentando esperar que haja “respeito dos dois lados”.

Questionada sobre uma eventual greve na TAP, Ourmières-Widener disse que a discussão com os sindicatos vai continuar e que “a administração está a fazer tudo para salvar a companhia” e que quer fazê-lo “com todos os trabalhadores”.

 

Compartilhar publicação:

REGISTE-SE

spot_img

Popular

spot_img

Mais como isso
Relacionado

TAP Air Portugal retomou rota direta entre a Venezuela e a ilha da Madeira

– Cerimónia oficial e decoração a preceito na zona...

TAP Air Portugal terá 95 voos semanais para o Brasil no mês de julho

Uma delegação da TAP Air Portugal, liderada pelo seu...

Teste de táxi aéreo elétrico pode definir novo tipo de transporte para peregrinos do Hajj, na Arábia Saudita

Num movimento histórico, a Arábia Saudita conduziu com sucesso...