TAAG – Linhas Aéreas de Angola recebe quarto avião DHC Dash 8-400

Data:

https://arabaviationsummit.net/spot_img

Aterrou na manhã desta quarta-feira, dia 8 de setembro, no Aeroporto Internacional 4 de Fevereiro, em Luanda, o quarto avião DHC Dash 8-400 da TAAG, que acaba de ser entregue à companhia aérea de bandeira da República de Angola.

Trata-se do quarto avião de uma encomenda de seis unidades à fábrica canadiana, para preencher a frota regional da TAAG, três dos quais já estão operacionais, substituindo os Boeing 737-700, que estavam a ser sub-utilizados em rotas com menor tráfego e menor potencial de passageiros.

A nova aeronave, MSN 4629, que foi registada com a matrícula D2-TFD, recebeu o nome de batismo ‘Cassai’, que é o nome de um rio da África Central, que nasce na Lunda Sul, em Angola, e desagua no Rio Congo, a cerca de 170 quilómetros a norte de Kinshasa, na República Democrática do Congo.

A partir de agora a TAAG – Linhas Aéreas Angolanas passa a integrar na sua frota quatro aviões DHC Dash 8-400:

  • D2-TFA, ‘Cuanza’, chegou a Luanda em 29 de junho de 2020;
  • D2-TFB, ‘Zaire’, chegou a 10 de agosto de 2020;
  • D2-TFC, ‘Cunene’, chegou a 25 de janeiro de 2021;
  • D2-TFD, ‘Cassai’, chegou a 8 de setembro de 2021.

Tal como nas anteriores entregas, o novo Dash 8-400 da TAAG partiu da cidade de Toronto, do aeroporto que serve as instalações da De Havilland Canada, tendo feito escalas em St. John´s da Terra Nova (Canadá), Santa Maria (Açores/Portugal), Nouackchott (Mauritânia) e em Accra (Gana), antes de chegar a Luanda, seu destino final.

Os Dash 8-400 encomendados pela TAAG apresentam uma configuração de cabina para 74 passageiros, incluindo uma Classe Executiva com 10 poltronas.

Miguel Paulo Cassoma, gestor de projetos da TAAG, em declarações aos jornalistas no aeroporto de Luanda, aquando da chegada do novo avião, informou que o Dash 8-400 C2-TFD entra em operações nos próximos 15 dias, depois de cumprir os procedimentos de licenciamento. “Esta é mais uma aeronave que vem reforçar os voos domésticos e regionais como, por exemplo, para o Congo, a República Democrática do Congo e para a Namíbia, com vista a reduzir as assimetrias regionais”, destacou o executivo da companhia aérea nacional angolana, segundo uma notícia divulgada pela agência de notícias ANGOP.

A TAAG e o Governo de Angola renegociaram, no ano passado, com a De Havilland Canada, o adiamento das entregas de quatro dos aparelhos que constam desta encomenda. O terceiro a ser entregue já chegou com um atraso de cerca de meio ano, resultado da reprogramação das entregas, devido à pandemia de covid-19, que suspendeu a atividade aérea comercial em quase todo o mundo, em geral, e afetando especialmente as companhias africanas, nomeadamente a TAAG, que esteve com voos parados durante largos meses. A redução de voos deixou diversos aviões estacionados em Luanda, bem visível ainda hoje, altura em que, lentamente, as rotas da companhia angolana estão a ser relançadas.

Os dois aviões que faltam desta encomenda de seis DHC Dash 8-400 deverão chegar nos próximos meses. O quarto aparelho é esperado em novembro deste ano e o sexto e último durante o primeiro trimestre de 2022.

 

  • Fotos © Tony Mangueira Fernandes

Compartilhar publicação:

REGISTE-SE

spot_img

Popular

spot_img

Mais como isso
Relacionado

Pilotos da TACV – Cabo Verde Airlines marcam greve de cinco dias entre 25 e 29 de abril

O Sindicato Nacional dos Pilotos da Aviação Civil (SNPAC)...

Luís Rodrigues completa primeiro ano à frente da TAP marcado por lucro recorde

O presidente da TAP, Luís Rodrigues, completa neste domingo,...

Presidente da SATA demitiu-se por falta de “condições” para continuar o “projeto proposto”

A Comissão de Trabalhadores da companhia aérea portuguesa Azores...

FAP terminou missão de patrulhamento no Golfo da Guiné em cooperação com países lusófonos

Os militares Força Aérea Portuguesa (FAP) da Esquadra 601...