Bem-vindo, !|Sair

TAM Brasil perdeu 215 mil passageiros no primeiro mês da Copa

A TAM, subsidiária brasileira do grupo aéreo latino-americano LATAM, teve em Junho, mês em que se iniciou a Copa de Futebol no Brasil, uma quebra do número de passageiros transportados em voos entre aeroportos brasileiros em 8,1%, o que equivale a um decréscimo de aproximadamente 215 mil, para 2,45 milhões, segundo os dados divulgados hoje, dia 9 de Julho, pela ‘holding’.

Essa quebra, aliás, levou a que o conjunto das operações das companhias da ‘holding’, incluindo voos internacionais (LAN e TAM) e domésticos na Argentina, Chile, Peru, Equador e Colômbia (LAN), que tiveram crescimentos, respectivamente em 4,7%, para 1,081 milhões, e em 0,4%, para 1,537 milhões, tivessem uma quebra do número de passageiros em 3,1% ou cerca de 161 mil, para 5,068 milhões.

“O Mundial de Futebol para as companhias aéreas regulares é sempre um mau período”, comentou um executivo da aviação ouvido pelo ‘PressTUR’ a propósito dos dados publicados pela LATAM, explicando que a afluência de espectadores às cidades onde se disputam jogos é principalmente com voos charters e o resto do mercado trava as viagens, penalizando os voos regulares.

A informação da ‘holding’ baseada em Santiago do Chile indica que apesar da quebra do número de passageiros, provocada pelo decréscimo nos voos domésticos no Brasil, em RPK (passageiros x quilómetros voados), unidade mais utilizada na aviação, a sua operação teve crescimento da procura em Junho, com um aumento em 1,1%, suportado por aumentos em 1,1% nos domésticos em países de língua espanhola (Argentina, Chile, Peru, Equador e Colômbia) operados pela LAN e em 5,1% em voos internacionais, operados tanto pela LAN como pela TAM, que compensaram a queda em 5,2% nos domésticos no Brasil operados pela TAM.

Esse aumento médio do tráfego em 1,1%, como ocorreu face a uma redução de capacidade em 1,1%, levou a que a taxa de ocupação média dos voos das suas companhias tivesse em Junho um aumento da taxa média de ocupação em 1,8 pontos, para 81,9%.

Essa subida baseou-se nos aumentos em 2,9 pontos nos voos internacionais, para 84,2%, onde o grupo aumentou a capacidade em 1,5%, e em 1,6 pontos nos domésticos das companhias LAN, para 76,1%, nos quais reduziu a capacidade em 1%, enquanto nos domésticos da LAN teve um decréscimo de 0,1 pontos, para 80,8%, apesar da redução da capacidade em 5,1%.

Apesar desta evolução em Junho, e evidenciando a ‘singularidade’ deste mês, no conjunto do primeiro semestre as companhias da LATAM têm um crescimento do tráfego (RPK) em 1,1%, com aumento do número de passageiros em 1,4% ou cerca de 457 mil, para 32,649 milhões, e melhoram a taxa média de ocupação dos voos em 3,3 pontos, para 82,6%, com ganhos em todas as operações: +4,0 pontos nos internacionais, para 84,4%, +3,1 pontos nos domésticos no Brasil, para 81,1%, e +1,7 pontos nos domésticos na Argentina, Chile, Peru, Equador e Colômbia, para 79,6%.

Para essa subida da taxa média de ocupação dos voos no semestre concorre ter registado crescimentos do tráfego em todas as operações (+5,3% nos domésticos nos países de língua espanhola, +0,9% nos domésticos no Brasil e +0,1% nos internacionais), como, também, ter reduzido a capacidade total em 2,9%, por decréscimos em 4,6% nos internacionais e em 3% nos domésticos no Brasil, apenas tendo aumentado nos domésticos nos países e língua espanhola, em 3,1%.

Em número de passageiros, o aumento em 1,4% foi suportado por aumentos de 3,3% ou cerca de 312 mil nos domésticos nos países de língua espanhola, para 9,768 milhões, e de 1% ou cerca de 154 mil nos domésticos no Brasil, para 16,197 milhões, enquanto nos internacionais teve uma queda em 0,1% ou cerca de sete mil, para 6,685 milhões.

 

  • Matéria publicada pela agência de notícias de turismo e viagens ‘PressTUR

Leave A Comment

Download de Notícias

Destaques

Temas

Área Geográfica