TAP cancela mais 360 voos em dezembro face à inflexibilidade dos tripulantes de cabina

Data:

https://arabaviationsummit.net/spot_img

A TAP Air Portugal considera que o aviso de greve dos tripulantes de cabina e a inflexibilidade do respetivo sindicato (SNPVAC) confirmam um cenário mais difícil para negociar uma solução que não prejudique os clientes, a companhia e os Portugueses.

Face a esta situação a Comissão Executiva da companhia aérea portuguesa decidiu cancelar 360 voos programados para os dois dias da greve (8 e 9 de dezembro). Num comunicado distribuído na tarde desta quarta-feira, dia 23 de novembro, a TAP informa que “para evitar que os clientes com voos reservados para estas datas sejam ainda mais afetados pela incerteza sobre se o seu voo, devido à greve, terá ou não lugar, decidiu cancelar 360 voos programados para os dois dias da greve”. A posição foi confirmada durante uma conferência de imprensa convocada apressadamente na manhã desta quinta-feira, na qual a Comissão Executiva da companhia afirma que “terá um grande custo para a TAP, mas é a decisão certa para proteger os nossos passageiros”. Estima-se que sejam afetados cerca de 50 mil passageiros e que as perdas para a companhia somem cerca de oito milhões de euros nos dois dias de greve.

“Esta é a única solução que permite mitigar os inconvenientes causados aos clientes da TAP, pois infelizmente a definição de serviços mínimos pode ser feita até três dias antes do início da greve e o SNPVAC recusou-se a antecipar a consulta aos seus membros, que só está programada para 6 de dezembro, apenas dois dias antes do início da greve, e é a única forma de a cancelar”, explica a TAP no comunicado.

Desde a primeira reunião, destinada a evitar a greve, a TAP apresentou ao SNPVAC propostas concretas que justificariam a não realização da greve e que seriam de grande benefício para os membros da tripulação de cabina, mas o SNPVAC não as quis apresentar aos seus associados.

Nessas reuniões, a TAP foi clara em dois pontos:

– O Acordo de Emergência devidamente acordado com o SNPVAC não pode ser alterado alguns meses após ter sido assinado por ambas as partes, porque isso comprometeria o cumprimento do Plano de Reestruturação;

– A Assembleia Geral do SNPVAC teria de ser antecipada, para permitir à TAP proteger antecipadamente os seus Clientes e minimizar o impacto nas suas vidas, para evitar perturbações inaceitáveis no aeroporto e para minimizar o impacto financeiro do anúncio da greve.

 

O SNPVAC, infelizmente, não concordou em realizar a Assembleia Geral antes de 6 de dezembro, dando assim aos seus associados a oportunidade de votar sobre o acordo alcançado com a TAP (LINK notícia relacionada).

Um dos argumentos invocados pelo SNPVAC para não o fazer é que a TAP apresentou uma proposta alegadamente desfavorável do AE.

A TAP diz que “este argumento é infundado, uma vez que a TAP está a seguir o mesmo procedimento neste caso que seguiu com todos os sindicatos da empresa. Tendo em conta que a última revisão completa do Acordo de Empresa para PNC teve lugar em 2006 e tem de ser atualizado, a TAP submeteu uma nova proposta de negociação ao SNPVAC. A proposta em questão, contudo, como é normal num processo desta natureza, é apenas uma proposta básica para efeitos de negociação.”

 

  • Intransigência do pessoal de cabina da TAP (…) beneficia os concorrentes diretos da companhia

 

A TAP lamenta profundamente o resultado deste processo e a atitude intransigente do SNPVAC, que prejudicará a empresa, os seus clientes, e o País, beneficiando os concorrentes diretos da TAP.

O processo de cancelamento de voos e de informação aos passageiros já começou. A TAP contactará todos os passageiros afetados por estes cancelamentos, propondo voos alternativos, em datas diferentes, ou outras soluções que sejam aceites pelo Cliente. Com esta ação, a partir de hoje, e até 8 e 9 de dezembro, todas as equipas da TAP estão a trabalhar arduamente para encontrar as melhores soluções e minimizar todos os inconvenientes causados.

A TAP sabe que o cenário mais difícil que os seus clientes podem enfrentar é a incerteza sobre se os seus voos se vão realizar ou serão cancelados e, para ultrapassar esta incerteza, a TAP está a antecipar o cancelamento de parte da operação e já está a começar a trabalhar nas soluções a oferecer.

“A qualidade do serviço prestado e a defesa dos interesses dos seus clientes foram e serão sempre uma prioridade para a TAP, que continua disponível para negociar com todas as estruturas representativas dos trabalhadores, com sentido de responsabilidade”, diz a concluir o comunicado de imprensa.

 

Compartilhar publicação:

REGISTE-SE

spot_img

Popular

spot_img

Mais como isso
Relacionado

GOL apresenta “o mió da roça” em avião temático do Chico Bento 

Inspirada no personagem Chico Bento, a GOL Linhas Aéreas...

Centro Digital de Aviação em Portugal acelera a transformação digital e a inovação na TAP

‘Tata Consultancy Services’ estabelece um centro de excelência em...

Assembleia da República quer rever modelo de mobilidade aérea para Açores e Madeira

Os partidos PSD, BE e PAN apresentaram nesta quinta-feira,...

Emirates destaca a importância da pontualidade no aeroporto para as viagens de Verão

Numa altura em que o Aeroporto Internacional do Dubai...