TAP e Airbus acordam atrasar a entrega de 15 aviões até 2027

A TAP chegou a acordo com a Airbus para adiar até 2027 a entrega de 15 aviões, que estava inicialmente prevista até 2025, e assim poupar cerca de 856 milhões de euros de investimento entre 2020 e 2022.

“Foi renegociada com a Airbus o diferimento das datas de entrega de 13 aeronaves A320neo de 2012-2022 para 2025-2027 e do diferimento da data de entrega dos [dois] A330neo de 2022 para 2024”, lê-se no relatório dos resultados do primeiro semestre deste ano, enviado na segunda-feira, dia 28 de setembro, à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), em Lisboa.

A transportadora aérea portuguesa justifica esta medida com a necessidade de controlar e reduzir custos, que inclui a suspensão ou adiamento de investimentos não críticos e a renegociação de contratos, face aos efeitos da pandemia de covid-19 na sua atividade.

A TAP tinha contratado com a fabricante de aeronaves Airbus a aquisição de 53 aeronaves (39 da família A320neo e 14 A330-900neo) a receber entre 2018 e 2025. Destas, foram recebidas até ao momento 17 aeronaves.

“Relativamente ao acordo já alcançado com a Airbus, este altera os contratos de aquisição de aeronaves das famílias A320neo e A330neo, permitindo reduzir o CAPEX nos anos 2020-2022 em aproximadamente USD [dólares norte-americanos] 1.000 milhões [aproximadamente 856 milhões de euros], por forma a alcançar um melhor alinhamento com o actual momento de mercado e as perspectivas para os próximos 18-24 meses”, refere a companhia.

Quanto ao contrato de aquisição de aeronaves da família A320neo, a TAP conseguiu adiar algumas entregas para 2021, bem como adiar a maioria das entregas originalmente previstas para 2021 e 2022 para o período entre 2025 a 2027.

“No que se refere ao contrato de aquisição de aeronaves A330neo, foi acordado o adiamento para 2024 relativo às duas aeronaves com entrega originalmente prevista para 2022, garantindo a TAP Air Portugal a possibilidade de troca destas aeronaves por outros modelos, a avaliar em função da retoma de mercado e necessidades da TAP Air Portugal na altura”.

O Grupo TAP registou um prejuízo de 606 milhões de euros no primeiro semestre de 2020, dos quais 582 milhões se referem exclusivamente à aviação (TAP S.A.), foi divulgado na segunda-feira (LINK notícia relacionada).

 

  • Na imagem de abertura vemos um avião da família A320 da TAP nas instalações da Airbus, antes de ser entregue à companhia portuguesa. Neste caso trata-se do Airbus A321neoLR, que recebeu a matrícula CS-TXF, e que integra a frota da transportadora aérea desde o Verão passado. Foto ©Tobi_TobiasGulat

 

Leave A Comment

Download de Notícias

Destaques

Temas

Área Geográfica